top of page

Nem Jesus agradou a todos



Independente de nossas crenças, sabemos que Jesus Cristo é associado ao amor, perdão, caridade e fraternidade e mesmo com pouco conhecimento sobre história religiosa, se sabe também que ele foi incompreendido, mal interpretado, julgado e perseguido. Podemos por aí concluir que até mesmo quem é impecável em suas ações e palavras não é admirado por todos.


Sendo razoavelmente relevante ou fazendo absoluta diferença na vida cotidiana, a maneira como não somos pessoas "unânimes" ou tão queridas quanto gostaríamos pode causar pouco ou muito desconforto dependendo de quem sente. E esse sentimento nos faz questionar sobre o que leva alguém a não gostar de outra pessoa sem um motivo aparente.


Será que foi algo que fiz ou falei? Será que é o meu jeito? É energia, o santo que não bateu? Personalidade ou pontos de vista diferentes? Enfim, essa reflexão faz com que a gente tente encontrar uma resposta para algo que, se não for esclarecido pela própria pessoa ou por alguma circunstância da vida, talvez nunca teremos.


Tem gente que pouco se importa se é querida por todos ou não mas para uma grande parcela, só o fato de se dar conta de que alguém não vai com a sua cara de forma aparentemente gratuita incomoda. E por quê é tão importante para nós sermos aceitos e queridos? 

Talvez (e só talvez) não exista um motivo concreto para uma pessoa não gostar de outra e quem sente o ranço também nem sabe explicar o porquê de ele existir.


Porém creio que o fato de não gostarem de nós pode em alguns casos falar muito mais sobre a outra pessoa do que sobre nós mesmos. E como já dizia o cantor e compositor Lenine em sua canção "Paciência", a vida é tão rara. E por ela ser tão rara, talvez (e só talvez) seja hora da gente parar de perder tempo tentando entender o que não podemos e de usufruir dela canalizando a nossa energia para a troca, o carinho, o respeito e o amor com quem quer fazer parte da nossa vida caminhando junto conosco, não é mesmo?


De Paula Sabbag para CRIATIVOS!


 

A Cedro Rosa Digital, além de sua contribuição significativa para o cenário da música instrumental independente, introduziu ferramentas inovadoras de certificação musical.



Estas ferramentas desempenham um papel crucial ao identificar corretamente autores, músicos, cantores e editores no sistema internacional, assegurando que recebam os royalties merecidos por exibições públicas de suas obras.



Esta abordagem revolucionária não apenas valoriza os criadores, mas também oferece uma maneira eficiente de garantir que aqueles que utilizam essas obras para fins comerciais possam adquirir as devidas licenças de uso por um preço justo. Essa integração de licenciamento através da Cedro Rosa Digital simplifica o processo para empresas e indivíduos que desejam utilizar a música instrumental de forma legal e ética.



Através desse sistema de certificação e licenciamento implementado pela Cedro Rosa Digital, a transparência e a justiça são promovidas tanto para os detentores dos direitos autorais quanto para os usuários comerciais, estabelecendo um equilíbrio crucial entre a proteção dos criadores e a facilitação do acesso à música instrumental de qualidade para fins comerciais.




Essa abordagem inovadora não apenas fortalece a comunidade de música instrumental independente, mas também estabelece um novo padrão de transparência e equidade no cenário musical global, solidificando ainda mais a posição da Cedro Rosa Digital como uma plataforma pioneira na indústria musical contemporânea.

0 comentário

+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page