MANDA UM!




Abriu o whatsapp para ler as mensagens, e viu, logo de cara, a do seu editor: “o conto, cadê o conto?”. Manda um! Com bom humor: “manda quatro, manda cinquenta e sete!”.


Estava devendo. Não era de descumprir compromisso, mas, depois de tantas publicações, procurava um novo tema, Estava escrevendo, na sua maioria, sobre Copacabana e seus personagens. O bairro fornecia uma variedade deles: na praia, no calçadão, nas ruas e avenidas, nas lojas, nos bares e botequins. Inesgotáveis, mas, por incrível que pareça, nenhum deles vinha, agora, para a sua mente.


Ocupou o resto do dia com sua atividade de professor: aulas on-line e correção de trabalhos. Tudo acompanhado, vez por outra, por uma ou duas mensagens do whats: “o conto? manda um.”. Não era pressão não. É que ele, além de editor, os curtia como leitor, sempre com um comentário elogioso e bem-humorado.