Mamma mia


Alguma vez vocês já escutaram ou disseram a frase "você é uma mãe pra mim?" Pois bem, quando a utilizamos normalmente estamos agradecendo e reconhecendo tudo que alguém fez e faz por nós. Creio que podemos dizer então que todos que amam e zelam por alguém são "mães" de uma certa forma. E via de regra, quase todas as mães querem ser mães exemplares. Porém acredito que não exista e talvez nunca existirá uma definição concreta de todos os atributos de uma boa mãe porque determinismo não se aplica à essa tarefa diária e que nunca cessa. Você cuida do filho que tem 6 anos e continua cuidando dele aos 60.

Música sobre sustentabilidade, na Spotify.

E apesar de percorrer esse caminho extenso de expectativas e frustrações diante da meta de conquistar a medalha de ouro (ou pelo menos a de bronze, vai) as mulheres hoje em dia se sentem muito mais livres e seguras para expressar seus reais sentimentos sobre a maternidade e a avalanche de novidades que ela traz. A maternidade não é fácil. Ela é um processo constante de altos e baixos, de medos e incertezas, erros e acertos e de um gasto de energia excessivo em preocupações que desaparecerão em alguns dias, meses ou até anos. Mas concomitantemente ou logo após desaparecerem surgirão outros medos, incertezas e desafios diferentes que estarão sempre presentes na vida de qualquer mãe. Porém é inegável que toda a trajetória da mulher que ama e se dedica aos filhos é sem dúvida cheia de recompensas e surpresas agradáveis. Porque existem sim vários momentos onde a mãe quer simplesmente desaparecer. Mas há inúmeros outros momentos onde os sorrisos, as palavras de amor, as descobertas e conquistas de cada fase da criança até a vida adulta são sem dúvida, impagáveis. Um feliz dia das mães para todos aqueles que amam e cuidam. De Paula Sabbag para CRIATIVOS!