Mais de 6 mil shows mensais foram suspensos por Covid-19, streaming e Lives podem amenizar o drama

O mercado musical foi um dos mais atingidos pela pandemia do Covid-19. O ECAD estima que mais de 6 mil shows mensais foram suspensos, ocasionando um verdadeiro desastre na cadeia produtiva da musica - compositores, cantores, bandas, músicos, produtores, rodies, produtores, motoristas, etc.


De acordo com a matéria da Folha de São Paulo (

https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/ooops/2020/08/04/virus-suspendeu-6000-shows-por-mes-no-pais-estima-ecad.htm ), estes números referem-se apenas aos shows oficiais, ou seja, informados ao ECAD. Os números reais são muito maiores.


Uma das alternativas que o mercado musical está buscando são as Lives, mas somente os grandes nomes conseguem monetizar (receber) por elas, porque têm patrocinadores. A grande maioria da cadeia produtiva da musica nao consegue monetizar, ainda que existam algumas maneiras, incidentes ainda no Brasil, de cobrar "ingressos" para os shows.


(cena do filme Partideiros, longa-metragem produzido pela Cedro Rosa)