Dorme que passa ...


É possível que se aplique na história esta pequena frase que as mães costumavam empregar para crianças recalcitrantes na hora de dormir, que inventavam toda sorte de pretextos para levantar, ou para não apagar a luz do quarto.


Para a criança dormir é se desligar. É fraca a noção que eles têm do dia seguinte, do futuro, da continuidade. O presente é muito forte. Exagerando é como se dormir fosse, para ela, uma espécie do que a morte é para nós.


Quando pensamos na situação de impasse político para a qual estamos caminhando, no jargão americano uma " Catch 22 situation", ou lembrando o título da peça de teatro de 1966 do grande Vianinha, " Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come" , as vezes temos mesmo vontade de dormir e acordar daqui a 4 ou 5 anos.