top of page

Construindo o metaverso


fonte: Andrush/Shutterstock.com

Desde que o Facebook anunciou sua mudança de marca e posicionamento, passando a direcionar investimentos para o desenvolvimento do seu próprio ambiente virtual, a palavra ‘metaverso’ não sai mais dos noticiários e nem das redes sociais. Mas o que isso quer dizer? E quais as oportunidades que essa convergência entre os mundos físico e digital trará para os próximos anos?


Na prática, o metaverso proporciona experiências imersivas e interativas na Internet em ambientes completamente virtualizados. Imagine uma aula de história na qual os alunos colocam seus óculos de realidade virtual e se transportam para o século XIX, em um ambiente no qual eles conseguem se comunicar e ter um aprendizado completamente imersivo. Esta é uma das infinitas possibilidades que o metaverso pode nos trazer, integrando a vida real e a virtual.



Ouça a playlist de música eletrônica



O conceito não é completamente novo. Em 2003 o jogo Second Life já explorava a ideia de um ambiente 3D interativo, mas a experiência ficou restrita a um nicho.

Aquilo que entendemos por mídias sociais fizeram com que muitas das nossas experiências físicas fossem transportadas para o mundo virtual. A expansão do metaverso irá dar mais alguns passos na virtualização das nossas atividades sociais – levando nós a todos nós para esse ambiente virtual.


O objetivo é ambicioso, mas já existem experiências de metaversos que nos mostram um pouco sobre o que nos espera no futuro.

O Facebook tem gastado bilhões de dólares por ano nessa empreitada. A empresa disse na última semana que o investimento em sua divisão Facebook Reality Labs (onde a empresa trabalha em VR e AR) reduziria o lucro operacional em US$ 10 bilhões em 2021.


Trata-se de uma soma bem significativa, mas o Facebook gera muito dinheiro, tendo em vista que o seu negócio principal é o de coleta de dados dos usuários para depois, cobrar dos anunciantes que querem ter acesso a essas pessoas com uma publicidade direcionada (focada em métricas como gênero, localização, renda, relacionamento). Através do Instagram, WhatsApp, Messenger e, claro, sua plataforma homônima, o Facebook gerou um lucro líquido de US$ 29 bilhões, no ano passado com base em seus 2,8 bilhões de usuários.

Mas será que o Facebook terá sucesso?


Por hora, é difícil imaginar pois a empresa tem trabalhado seu posicionamento de marca enfaticamente como uma empresa que luta – voluntariamente ou não – para conter o impacto prejudicial de seus produtos nos seus próprios usuários. De fato, no mês passado, o Facebook interrompeu o desenvolvimento daquilo que seria chamado o “Instagram Kids.”


Mark Zuckerberg disse que o metaverso levará 10 anos para ser construído. Após o anúncio de contratação de 10 mil funcionários na Europa para tornar este plano possível, Zuckerberg está buscando fazer do Facebook muito mais do que um conglomerado, apenas focado em redes sociais. Segundo o seu fundador, o projeto não é só seu e dependerá também de investimentos de outras entidades e companhias.


por: Eduardo Brasil para Criativos!



 

Siga as Redes Sociais da Cedro Rosa.

 

Cedro Rosa cria Plataforma mundial de Música, em 10 idiomas, para gerir direitos autorais e licenciar musicas.




Músicos, compositores, bandas, mídia, produtores de cinema, streaming, TV, publicidade e games em um único ambiente digital, para negócios de licenciamento.



Abra um perfil agora


Plataforma digital permite registro, distribuição e licenciamento de músicas no mundo inteiro. Todo mundo pode escutar músicas e podcasts de graça.



A Cedro Rosa , produtora e distribuidora de conteúdos, com sedes no Rio de Janeiro, New York e Tokyo criou uma plataforma digital de administração e distribuição de músicas no mundo inteiro.


Para ter acesso, como artista, empresa ou simplesmente amante de música, basta abrir um perfil, apenas com nome e e-mail.


A plataforma digital funciona em 10 idiomas e conta com mais de 3 000 mil certificadas, prontas para serem licenciadas para sincronizações diversas em filmes, novelas, audiovisuais, games e publicidades.


Acompanhe nossas redes digitais. https://linktr.ee/cedrorosa


Compositores, bandas e artistas podem registrar suas musicas e fazer contratos de distribuição e licenciamento e empresas da midia como TVs, Radios, produtoras de cinema e conteudo em geral podem licenciar essas obras devidamente certificadas diretamente na plataforma.



0 comentário

+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page