Cabelos criativos, melhor dizendo, penteados criativos eram prerrogativas de mulher



Sem perder tempo em analizar as centenas de variações ao longo da história podemos lembrar dos fantásticos bolos de noiva, construídos com laquê naquele formato da mulher de Howard Simpson ou do famoso Black Power, de fortes conotações de uma política afirmativa da negritude contra o alisamento a pente de aço quente. Mas imbatível mesmo há quase um século é o sempre fascinante Chanel, que varou as décadas como marca de elegância atemporal, um certo mistério envolvendo olhos fortemente delineados de preto. Uma marca de Nara Leão, ao mesmo tempo tão simples e tão sofisticada. Mais recentemente as grandes passarelas dos estilos masculinos se tornaram os gramados de futebol. Os estilos mudam ao longo dos campeonatos. Coques , rabos de cavalo, bandanas, índios iroqueses ou mesmo carecas totais aparecem e desaparecem, sem falar no topetinho à Cristiano Ronaldo ou cabeleiras a David Luiz e Willian Arão.

Café com Mú