APOSENTADO


Saiu a aposentadoria!!!


Comemorou sozinho lendo o Diário Oficial de sexta, já na segunda de manhã.

Demorou mais que o esperado. Não imaginava o quanto seria sofrida a fase final da carreira que abraçara quase involuntariamente. Os 30 anos em sala de aula renderam diversas homenagens, muito mais que o previsto, mas incontáveis noites mal dormidas e caixas e caixas de remédios diversos – tranquilizantes e estimulantes, alternadamente – além de inúmeros chás recomendados por tias e vizinhas.


Aquela primeira manhã sem precisar checar diários ou consultar as fichas de aula, já num tempo em que a maioria dos professores nem fazia mais uso dessas coisas, só não foi melhor porque, habituado ao café na padaria ao lado da Escola Estadual, não tinha nada em casa para o desjejum. Problema de solução fácil. Desceu, cabelo amarfanhado e olhos meio fechados ainda, e entrou no mercadinho ao lado de casa, de onde saiu com queijos, pães, iogurtes, frutas e outras delícias com as quais já não se encontrava havia tempo.


O computador velho não era o ideal para acompanhar notícias pela internet. Muito menos o telefone celular, cuja capacidade se limitava às ligações. Precisava modernizar-se até pra ficar em casa, pensou. Por ora, nova descida à rua pra comprar o jornal.

Nosso personagem, como referido acima, iniciou uma improvável carreira no magistério após concluir o curso de História numa grande universidade pública carioca. Lá, era mais conhecido pela habilidade no futebol e pela disposição para grandes caminhadas, já que nem sempre tinha o dinheiro da passagem.