Os (d)efeitos colaterais da alta tecnologia na democracia


A quarta revolução industrial, representada pela revolução digital que experimentamos a partir do século XXI, impressiona e assusta ao mesmo tempo.


Poucos, mesmo entre os "letrados digitais", sabem que carros voadores já estão sendo fabricados no Brasil, pela Embraer, com previsão de entrega dos primeiros veículos em 2026. Ou seja, uma fantasia do desenho animado "Os Jetson", criada nos Estados Unidos entre 1962 e 1963, que foi um grande sucesso, materializa-se hoje.

O avanço tecnológico promove desenvolvimento e disrupção na educação, economia, cultura, entretenimento, mídia, transportes, indústria e finanças, entre outros segmentos, mas assusta pelas possibilidades que traz de causar grandes prejuízos à sociedade,

por mau uso.