O Afeganistão é logo ali



O mundo vê pela televisão cenas horríveis do desespero de crianças e adultos nas imediações do aeroporto de Cabul, a capital do Afeganistão. Homens-bomba e suas cargas assassinas tiraram a vida de 12 soldados americanos e cerca de 50 civis, naquilo que, para muitos de nós, é incompreensível e, para todos nós, inaceitável.


É um atentado contra o Taliban, força regional emergente, que busca centralizar o domínio entre dezenas de clãs no Afeganistão e, de quebra, atacar os Estados Unidos, que ajudava a manter um terceiro grupo no poder - nem Taliban, nem o ISIS (os autores do atentado). Mutatis mutandi, seria como se houvesse um choque entre o PCC e o Comando Vermelho quando, ao fim dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, o Exército se retirou das ruas.


Não temos no Rio de Jan