Gilberto Gil e Nelson Ned em uma noite incomum


Gilberto Gil_fonte: Youtube

Fui ensinado desde pequeno que as consequências de nossos atos sempre chegam. E mesmo que demore, nos alcançam ainda em vida. Na infância, os mais velhos viviam a repetir o mantra: Aqui se faz, aqui se paga. Claro que a expressão era mais uma forma, até instintiva, de nos incutir valores éticos e comportamentais, para que mais tarde nos tornássemos pessoas de bem. Como se dizia. No “esbarrão” desta semana me veio à lembrança o mantra da infância. Cá no íntimo, acho que fui punido por um deslize. Nada tão pesado como insinuava a bula daquele mantra. E o que Gilberto Gil e Nelson Ned tem com isso?


Gilberto Gil, ninguém desmente, é um dos monstros sagrados da nossa Música. Mesmo as gerações atuais, enamoradas (até por falta de alternativas mais visibilizadas) pelo gênero sertanejo onipresente, conhecem esse baiano genial. O mesmo não se pode dizer de Nelson Ned. Abandonou ou foi abandonado no cenário há algum tempo. Em 2014 partiu desta para melhor, diriam os mais velhos da minha infância.