top of page

Carta Brasileira



Hoje amanheci com sonhos de magias e milagres.

Impossíveis?

Sei lá.

Se ainda fosse criança, diria que não.

Mas, como não sou, digo que o impossível é antevéspera do fato.


Queria muito poder conversar com cada pessoa dessa cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, onde nasci e me criei, para tentar entender o que nos fez fazer o que fizemos com essa nossa "casa".

Onde foi exatamente que erramos?

Sim, erramos, porque não podemos nos eximir.

Tanto ódio.

Tanta violência.

Tanto desamor e tanto descaso com a dor de quem está do nosso lado.


Queria muito, também, conversar com cada pessoa desse Brasil brasileiro, onde nasci e me criei, e abrir o coração.

Tentar entender o que se passa no coração de cada uma delas.

Entender a razão de termos aceitado filosofias de vida tão mesquinhas como "quanto pior, melhor", ou termos abraçado a inveja e a mentira com tanta facilidade.


Por quê e pra quê tanto medo?


Qual a explicação para compactuarmos com tanta injustiça, tanta deslealdade?


Como deixamos "nossa casa" virar essa bagunça?


E não há como negar nossa responsabilidade.

Somos parte dessa Nação.


Cada pequeno gesto (feito ou não feito), qualquer alienação, tudo gera consequências.

Para o bem ou para o mal.


Efeito dominó, como aprendemos desde a infância.


Não, de jeito nenhum quero que essa CARTA BRASILEIRA soe como um discurso às massas, muito menos como uma daquelas mensagens melodramáticas tão ao gosto de "certos pessoais" hipócritas.


É só um devaneio numa manhã de domingo, enquanto penso também em como tornar mais suportável a convivência com essas diversas dores desgraçadas que parecem ter por único objetivo me sacanear.


É também a confiança de que, sim, nós podemos fazer muita coisa e, assim, reverter esses tempos difíceis que nos deram para viver.

É só começar.


E por falar em começar, já são quase dez horas da manhã.

Como já disse, é domingo.

E, aos domingos, sabemos muito bem, as restrições se amenizam.

Por isso mesmo, apesar do horário vou abrir aquela garrafa de vinho que deixei pra uma boa ocasião e começar a providenciar a tradicional "macarronada do sétimo dia", como chamava uma antiga namorada.


Vamos juntos pelo Brasil!


Tim Tim!


Até a próxima esquina.

 

Musica.






Cedro Rosa Digital cria Plataforma mundial de Música, em 10 idiomas,

para gerir direitos autorais e licenciar músicas, em parceria com grandes players mundiais.

Conheça mais de 3 mil músicas certificadas.


Veja como participar aqui.

0 comentário

Comentários


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page