top of page

Sucesso do Projeto envolvendo saúde tecnologia na Favela da MARÉ é destaque do New York Times



LIVE: Conheça detalhes do projeto Pesquisa Vacina Maré, com Fernando Bozza.



Estréia quinta-feira, 15;40 com o Dr, Fernando Bozza, diretor o projeto.





Uma das pesquisas de campo mais relevantes do mundo sobre o comportamento do coronavírus e suas variantes, a eficácia da vacina e as consequências da Covid-19 entre a população aconteceu e continua na Favela da Maré, no Rio de Janeiro.


O NEW YORK TIMES fez uma grande matéria sobre o projeto e suas redes de colaboração.


Quem está participando da pesquisa e por que ela está sendo realizada na Maré? Por que a parceria com as unidades básicas de saúde e o Sistema Único de Saúde (SUS) é uma parte essencial desse processo? Por que as ações de comunicação e mobilização constituem a principal estratégia desta pesquisa? Com várias ações inovadoras, a pesquisa Vacina Maré abrange 6.500 moradores e é uma iniciativa da Fiocruz, em parceria com as Redes da Maré e a prefeitura do Rio de Janeiro.


Conheça o projeto VACINA MARÉ.


O conjunto de 16 favelas que formam a Maré reúne características únicas, ideais para o estudo: alta densidade populacional, cadeias de transmissão próprias, grande circulação do vírus e população historicamente negligenciada pelo Estado — tudo isso combinado com o alto percentual de moradores vacinados.


MÚSICA SOBRE DESIGUALDADE SOCIAL

Moradores participantes

Cerca de duas mil famílias moradoras da Maré – 6.500 pessoas, incluindo crianças –participam da pesquisa (estudo de coorte), que avalia a contaminação entre membros da mesma família, como o vírus circula na favela, a proteção indireta das pessoas (se um não vacinado é protegido por pessoas próximas imunizadas), entre outras coisas. Para que o estudo tenha continuidade, é fundamental que coletas periódicas de sangue sejam feitas. Os moradores voluntários podem procurar qualquer unidade de saúde da Maré ou o Galpão Ritma (rua Teixeira Ribeiro, 521 – Parque Maré) para fazer as coletas de sangue.

 

Jovens compositores e artistas de periferias do mundo estão se profissionalizando, tendo suas músicas certificadas e gerando renda com a Cedro Rosa Digital.


A plataforma Cedro Rosa Digital está fazendo a diferença na vida de jovens artistas, principalmente aqueles que vivem fora dos grandes centros e nas periferias. Com suas ferramentas inovadoras de pesquisa, distribuição e certificação de obras musicais, a plataforma tem ajudado esses artistas a profissionalizar seus trabalhos e gerar renda com sua arte.


Dudu de Morro Agudo, na Cedro Rosa Digital.

Escute suas músicas nas plataformas de streaming.


Com um acervo de mais de 3 mil obras, a Cedro Rosa Digital tem sido um importante aliado dos artistas na busca por novas oportunidades e na proteção de seus direitos autorais. Além disso, a plataforma oferece recursos avançados de busca e seleção de músicas, o que tem sido fundamental para produtores musicais e empresas que buscam novos talentos e conteúdos para seus projetos.


Não é à toa que a Cedro Rosa Digital vem ganhando cada vez mais espaço no mercado musical e atraindo a atenção da mídia especializada. Com uma equipe altamente qualificada e um compromisso sério com a qualidade e a inovação, a plataforma tem tudo para se consolidar como uma referência no setor e oferecer ainda mais oportunidades para os artistas brasileiros, em especial aqueles que estão fora dos grandes centros e têm muito talento a oferecer.


Escuta Essa! Repertório Cedro Rosa Digital, a casa da música independente do mundo.


0 comentário

コメント


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page