top of page

Qual sua opinião sobre o Brasil das opiniões?


Eu não sou contra opiniões, muito pelo contrário.

Aliás, muitas vezes eu até incentivo, principalmente em sala de aula, que as pessoas deem suas opiniões a respeito do assunto que está sendo discutido, o problema é que no Brasil atual opinião virou sinônimo de verdade.


Ninguém (eu sei que estou generalizando) mais se preocupa em buscar a fonte, de preferência fonte segura de informação, e assim começam as verdades absolutas, muitas vezes trazidas pela mensagem que chegou da tia do primo do irmão de uma vizinha da rua de baixo.


Todo mundo tem direito de dar sua opinião, mas daí achar que não se pode fazer um contraponto é, na minha humilde opinião, no mínimo surreal.

As pessoas estão perdendo o bom senso, ninguém mais escuta e só se ouve o que é conveniente, talvez por esse motivo as diferentes opiniões continuem se contrapondo, principalmente nas redes sociais onde cada vez mais elas ganham relevância mesmo quando e se beiram o absurdo.



 

Uma excelente maneira de esfriar a cabeça e acariciar o coração é escutar

 

Enquanto desenvolvia as ideias para escrever esse texto achei que seria interessante uma definição embasada em uma fonte segura, por isso recorri ao Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa Michaelis (disponível em: https://michaelis.uol.com.br), um dos melhores e mais confiáveis em minha opinião, e o que encontrei foi:


1. Modo de pensar, de julgar, de ver; 2. Ponto de vista ou posição tomada sobre assunto em particular (social, político, religioso etc.); teoria, tese; 3. Ideia ou hipótese sem fundamento; aquilo que se presume sem certeza, entre outras definições, porém todas com esse mesmo viés.


Tem uma rede social profissional que eu (ainda) faço parte que deixa muito claro o que estou tentando dizer, tanto que ultimamente tenho evitado comentar os assuntos ou dar minha opinião, afinal o nível das discussões beira a insanidade.


Por exemplo, quando discutem política por lá dificilmente se encontra um debate que vá além de opiniões rasas ou infundadas, tudo gira em torno do que eu acho ou acredito e que se dane a opinião do outro, afinal como eu disse no início desse texto, se eu recebi a mensagem da tia do primo do irmão de uma vizinha da rua de baixo, como pode alguém querer dar uma opinião contrária não é mesmo?


“Por que o político A é melhor?”

- Por que eu acho, é a minha opinião.

“Mas eu acho o político B melhor.”

- Mas eu não.


Percebem a profundidade com que as opiniões são colocadas?

E pronto, era o que precisava para que o confronto de opiniões começasse, e o tal do embasamento dos fatos passa a quilômetros de distância dessa discussão. O que se vê a partir daí é uma enxurrada de ofensas e opiniões incoerentes ou muitas vezes até dispensáveis.


Acho que por isso tenho me mantido um pouco afastado de lá. Opinião apenas.

E no caso da pandemia então, quantas opiniões virando verdades e mentiras a todo instante. Põe máscara, tira a máscara, fecha tudo, abre tudo, toma vacina, não toma vacina...


 

Sem música não dá! Amo MPB!

 

Fica cada vez mais difícil saber em que ou em quem acreditar, por isso que independente da minha opinião, eu sempre procuro ir fundo nas informações e me distanciar dos achismos, afinal mesmo que algumas pessoas ainda não saibam, e me parece que muitas sequer cogitam essa possibilidade, sua opinião pode estar errada.

Sim opiniões podem não refletir a verdade em que você acredita, ou quer acreditar.

Outra opinião né? Não, nesse caso trata-se de um fato.


Tantos indicadores por aí que mostram resultados sólidos, confiáveis, mas infelizmente tem um percentual de pessoas que prefere continuar acreditando em fatos sem comprovação científica, em achismos infundados ou com fundamentos bastante questionáveis.

Mesmo assim, até para não cair em contradição, me vejo na obrigação de respeitar as opiniões alheias, mesmo que para mim soem absurdas para dizer o mínimo, mas concordar é outra história.


Por isso reafirmo que tenho evitado entrar em debates, principalmente na internet, pois sei que dificilmente encontrarei alguém disposto a ir além do campo das opiniões, e de verdade, não estou disposto a passar nervoso ou me indispor com alguém por causa de opiniões.


Enfim, eu poderia ficar escrevendo aqui por horas, mas em minha opinião acho que já deixei claro aqui meu ponto de vista sobre o tema, e tenho plena convicção que existirão opiniões contrárias e a favor, que bom que seja assim, mas com respeito sempre.

E antes de finalizar, caso alguém resolva vir aqui destilar toda sua fúria travestida de opiniões lembrem-se, esse texto reflete apenas a minha opinião.


Paulo Eduardo Ribeiro, do Canal Ponte Aérea, para CRIATIVOS!


 

O que rola de legal na internet?



Playlist de Alta Qualidade!



Paula Sabbad, toda sexta-feira, na Revista CRIATIVOS!



 

Quem é do mundo da música está aqui.

Cedro Rosa cria plataforma digital que permite registro, distribuição e licenciamento de músicas no mundo inteiro.

Tudo online!


A Cedro Rosa , produtora e distribuidora de conteúdos, com sedes no Rio de Janeiro, New York e Tokyo criou uma plataforma digital de administração e distribuição de músicas no mundo inteiro.


Para ter acesso, como artista, empresa ou simplesmente amante de música, basta abrir um perfil, apenas com nome e e-mail.


A plataforma digital funciona em 10 idiomas e conta com mais de 3 000 mil certificadas, prontas para serem licenciadas para sincronizações diversas em filmes, novelas, audiovisuais, games e publicidades.



Abra um perfil na Cedro Rosa e acompanhe nossas redes digitais. https://linktr.ee/cedrorosa


Compositores, bandas e artistas podem registrar suas musicas e fazer contratos de distribuição e licenciamento e empresas da midia como TVs, Radios, produtoras de cinema e conteudo em geral podem licenciar essas obras devidamente certificadas diretamente na plataforma.



Comentarios


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page