POESIA NECESSÁRIA



Leo Viana



O mundo só olha, assustado,

As bestas que nos tornamos

Quando, em maioria, votamos

Naquele amaldiçoado

E só agora notamos