top of page

POEMA APAIXONADÍSSIMO PARA UMA MULHER NAS NUVENS



Para teus dedos de luz e ventania

canto e invento o mundo

Para teus olhos de fumaça e cor

Para tua derradeira forma

que se disfarça em corpo

Agora mesmo penteias os cabelos

num gesto longuíssimo

como se desfiasses as fibras mais íntimas

do universo

Aqui e ali, no ar,

ficam tuas pegadas,

pedaços do teu vestido,

uma lágrima

- um avião passa

recolhendo os suvenires

Sob uma sombra gigante

observo tua passagem junto às aves;

e procuro, com meus olhos,

alcançar teu coração

antes que se espedace

e seja levado pelo vento

ou antes que ele passe

e se perca na distância

Nem me vês, vigiando lonjuras extensas

Pareces mesmo esquecida do que és

- E o que és? No que pensas?

Quisera um beijo branco

da tua boca de ilusória espessura!


Por ele luto contra o vento e o vero

Por teu desenho e por tua matéria

Para que tua beleza não seja nunca

obra da memória

- basta olhar para o céu


Set.85

0 comentário

Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page