top of page

Pela janela da crônica: do Pier a Chico Buarque




Dia desses assisti ao documentário ‘Dunas do Barato’ de Olívio Petit. Legal demais. O filme conta a história do Pier de Ipanema ou as ‘Dunas da Gal’ como aquele trecho da praia ficou conhecido no início dos anos 1970. É que para a construção do emissário submarino, que serviria para jogar o esgoto bem longe da praia, foram retiradas do mar algumas toneladas de areia que formaram dunas artificiais, ali pelas imediações da Farme de Amoedo. A obra espantou os banhistas e atraiu uma fauna de tribos variadas transformando a área num caldeirão da contracultura, com atitudes que quebraram barreiras da convencionalidade, alteraram costumes e ditaram comportamento, lançando moda e se constituindo em trincheira de resistência à repressão da Ditadura que amordaçava o país. Topless, tanga, maconha eram itens que traduziam a liberdade praticada naquele território livre.




A frequência era diversificada: surfistas, gente da música, do teatro, do cinema, da poesia, da literatura. Gal Costa, a então vibrante e sedutora ‘Musa do Tropicalismo’, ia para o Pier, ou para as dunas, para curtir a praia com tranquilidade. Geralmente ia acompanhada por Jards Macalé, Jorge Mautner e outros menos celebrados. E o local com o tempo se tornou mais um ícone da República Livre de Ipanema como alguns tratavam o charmoso bairro da Zona Sul do Rio, juntando-se a outras marcas tradicionais como o Arpoador, o Castelinho, a Rua Nascimento Silva, 107. Na época eu era pouco mais que um adolescente imberbe que residia na região metropolitana, distante daquelas areias. Daquele tornado cultural chegou até mim a Poesia Marginal. Mas isso é história para outro dia.


Redirecionando o fulcro. O que eu queria dizer é que saboreado a trilha sonora do filme, vendo os depoimentos de Jards Macalé, do saudoso Moraes Moreira, do tempo dos Novos Baianos, me lembrei do quanto curti essa turma em shows no Museu de Arte Moderna (MAM). Estive num show irrequieto do Macalé no qual ele tentou se fazer entender sobre o conceito de ‘Morbeza’. Maravilha. Ou ‘Os Novos Baianos’, aquela trup contagiante, que parecia nos garantir haver, sim, um modo diferente de viver da arte, com arte e em liberdade.



Música brasileira de qualidade, no Spotify. Ouça aqui.



Estarei neste fim de semana, naquele canto da cidade, ali pelas proximidades do aeroporto. Não mais no MAM, mas numa grande casa de espetáculos. Aquele trecho da cidade que me enche de boas lembranças vai me fazer viajar pelas estradas do tempo. Vou ao show de Chico Buarque, um sujeito, que independente da imensa e indiscutível estatura artística, foi um cara que por outras vias, diferente do Pier, nos ajudou a montar barricadas para resistir à Ditadura. Com certeza Gal Costa, a musa dos tempos do Pier, estará presente. Wilson das Neves o baterista de todos os shows, também estará presente. E outros, e outros, e outros. Chico tem uma alma gigante, capaz de abarcar tantos nomes, tantos sentimentos, tantas histórias, tantos momentos. Momentos são assim, fotos, são flashs atemporais. O tempo não existe. Percebe-se isso vendo ‘Dunas do Barato’. Abraço, pessoal.


“Oh, sim, eu estou tão cansado mas não pra dizer Que eu não acredito mais em você Com minhas calças vermelhas meu casaco de general Cheio de anéis vou descendo por todas as ruas E vou tomar aquele velho navio

Eu não preciso de muito dinheiro Graças a Deus E não me importa, honey, Oh, minha honey baby Baby, honey baby Oh, minha honey baby / Oh, minha honey baby Honey baby” (Vapor Barato – Jards Macalé/ Wally Salomão)


 

Música e Cultura




 


Plataforma musical reune artistas, compositores e usuários comerciais de música, como TV, publicidade, rádios e internet para pesquisar, escutar e licenciar obras certificadas para trilhas sonoras diversas. Qualquer um pode abrir um perfil apenas com nome e e-mail.



Veja como funciona.


Trilhas sonoras que podem ser licenciadas a partir de $ 9 reais, para videos em redes sociais!

Abra agora um perfil na Cedro Rosa Digital.


 

Música!


Comentários


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page