top of page

O que devemos celebrar



No último domingo o Advogado Geral da União Americana, fez um discurso na formatura anual dos alunos da Universidade de Harvard, da qual , ele mesmo tinha sido aluno, décadas atrás.


A formatura anual nas universidades dos Estados Unidos é um episódio importante da vida de cada aluno. Eles se referem à sua Universidade como a sua "alma - mater". Este ano a formatura foi conjunta. A turma de 2020 e a de 2021, que haviam postergado as datas por causa da COVID. No pátio externo 9.000 alunos de todas as faculdades estavam reunidos e mais parentes e amigos.


E já aí quero deixar uma reflexão. Toda Universidade deveria ser obrigada a ter um campus. Ele sugere justamente a oportunidade de aumento da interação entre estudantes, refletindo da universalidade da cultura. Os estudantes das diferentes faculdades interagirem é muito importante. O conhecimento exige isso. Caso contrário recebem instruções. Treinamentos. Mas não a educação, que deve ser o objetivo maior da Universidade.


Os discursos, nas formaturas, sempre são parte importante. Para os alunos falam da esperança e para os mestres são a ultima recomendação, o último grande ensinamento que este s alunos levarão da Universidade para as suas vidas.


Assim o orador deu ênfase ao que entendia ser as maiores prioridades.


A primeira ele apontou como a defesa da democracia, que distinguiu em dois planos : o interno e o externo ao país.


No plano interno se referiu a que desde 1812, na Guerra com a Inglaterra, o edifício do Congresso, o Capitólio, nunca mais tinha sido atacado por ninguém. E deplorou o dia negro para democracia, 6 de janeiro último, quando desordeiros o invadiram, sentindo-se instigados por autoridades que haviam perdido a reeleição . Não mencionou Trump, mas ficou claro. E ficou claro que respeitar a democracia é também respeitar os seu símbolos.


No plano externo condenou a guerra, melhor dizendo a invasão da Ucrânia, pela Rússia e a sucessão de atos de barbárie sobre as populações civis. Algo inacreditável de se ver em 2022.


Dai passou para a questão dos direitos civis, dos direitos humanos e e dos atos explícitos de racismo e assassinatos em massa em escolas, especialmente frequentadas por afro-descendentes. Um absurdo absolutamente intolerável. A construção de uma grande sociedade aberta, próspera exige a igualdade de direitos.


Fez uma homenagem aos que se dedicam ao serviço publico, em particular no combate à epidemia da COVID. Especialmente conclamou a todos formandos que, ao longo da vida, dedicassem parte do seu tempo ao serviço publico ou ao serviço voluntário,. sem o que o pais não evolui. Sem a dedicação dos melhores ao serviço publico não há como melhorar.


Discorreu como é importante a democracia ser festejada, cultivada, apreciada. Chamou a atenção para os milhares de estrangeiros que estavam ali se formando junto aos americanos e que estavam tendo a oportunidade de viver este deslumbrante modelo democrático.


O ambiente era muito alegre. Alguns alunos ou alunas subiam com seus filhos pequenos no colo para receber seus diplomas. Nada de roupas especiais, cabeleireiros, maquiadores etc. Tênis, jeans, Toga por cima. Mas tudo digno. Com respeito.


Com respeito, mas descontraído com as togas e os capelos sugerindo o convívio entre a tradição e a atualidade.


Em suma uma cerimonia inspiradora transmitida ao vivo por um canal Youtube para todo o mundo. Uma lição , mas também um alerta sobre a importância de cultivar a democracia e celebrar a cultura.

 

Música!



 

Cedro Rosa Digital cria Plataforma mundial de Música, em 10 idiomas,

para gerir direitos autorais e licenciar músicas, em parceria com grandes players mundiais.

Conheça mais de 3 mil músicas certificadas.


Veja como participar aqui.


0 comentário

Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page