O mal da humanidade


Paula Sabbag


Sempre ouvimos dizer que o egoísmo é a chaga do século. E de fato essa "doença da alma" faz com que as pessoas sempre queriam o bem estar, as vantagens, a alegria mais para si do que para os outros. E assim elas agem mais e melhor quando podem de alguma maneira se beneficiar de algo ou alguém. Uma vez ouvi uma frase que achei incrível: "O egoísta não é uma pessoa má. É que ele pensa tanto em si próprio que não enxerga o outro."


O egoísmo caminha com a falta de empatia, tema que já abordamos em outro artigo, e que é quase fazer mal ao próximo, já que demonstra falta de consideração com o outro. E o curioso é que o egoísta quase nunca se enxerga fazendo o mal para as pessoas. Porque está olhando pra si. O egoísta em demasia dificilmente cria conexões profundas com as pessoas porque esse tipo de conexão exige o exercício constante de se colocar no lugar do outro.