top of page

Novo livro de Leandro Souto Maior 




 

 

Leandro Souto Maior (foto) trabalhou nas rádios BandNews, Fluminense FM e Cidade, e na mídia impressa carioca:  Jornal do Brasil e O Dia. Em 2014, lançou o livro "Heróis da guitarra brasileira" (Ed. Irmãos Vitale) com o também jornalista Ricardo Schott, e em 2021 publicou "Jimmy Page no Brasil" (Ed. Garota FM Books). Além de escrever e tocar - é guitarrista na banda ‘Os Trutas’ – Leandro é sócio e curador da Casa Beatles, um bar-museu beatlemaníaco em Visconde de Mauá (RJ). Em 1990, Paul McCartney tocou para mais de 184 mil pessoas no Maracanã, no Rio de Janeiro, um auge em sua carreira, 20 anos depois do fim dos Beatles. A apresentação vai para o livro Guinness dos recordes. De lá para cá, já foram 36 shows por aqui, em diferentes turnês. Essa ligação para lá de intensa com nosso país é detalhada em “Paul McCartney no Brasil”, novo livro do jornalista, editado pela Garota FM Books.

 

CRIATIVOS – Leandro, o livro será lançado agora, em julho, antes de qualquer coisa: o que atrasou o lançamento do livro? 

 

LEANDRO SOUTO MAIOR – Olha só. Apesar de muita especulação no ano passado durante a passagem do Paul McCartney aqui pelo Brasil, de que ele estaria se despedindo dos palcos, que já estava em idade avançada e não aguentaria mais uma grande turnê mundial... olha ele aí de novo! Às vésperas da finalização do livro Paul McCartney no Brasil, ele anuncia novas datas em nosso país para 2024, em São Paulo e Florianópolis! Ainda conseguimos inserir essas informações no livro a tempo, mas não teremos, claro, um texto comentando essas apresentações, pois o livro sairá antes, agora mesmo em julho. Mas deixamos uma página com linhas em branco para cada leitor escrever seu próprio texto depois que passarem os shows, e o meu texto, o texto do autor, estará no Site da editora Garota FM Books!


CRIATIVOS – Beleza, então vamos lá. Leandro, quem são os heróis da guitarra brasileira, tema do seu livro de 2014?

LEANDRO SOUTO MAIOR - Tenho diversos livros com o título "Guitar Heroes", sobre os ases gringos das seis cordas, como Hendrix, Clapton e Page, e percebi que o Brasil também tem muitos guitarristas igualmente incríveis, mas não havia um livro reunindo seus perfis, instrumentos preferidos, principais álbuns, etc... e foi quando, junto do jornalista Ricardo Schott, resolvemos que esse livro deveria existir e nós disponibilizamos para começar uma pesquisa. Falamos com mais de 70 nomes, ou com pessoas próximas a eles no caso dos falecidos, e lá estão Sérgio Dias Baptista, Pepeu Gomes, Armandinho Macêdo, Lanny Gordin, Toninho Horta, Andreas Kisser, Kiko Loureiro, Luiz Carlini, só para citar alguns. Lançamos também, no YouTube, um mini doc com as entrevistas.


CRIATIVOS – O livro Jimmy Page no Brasil, de 2021, inaugura uma possível série de textos abordando a vinda de grandes estrelas internacionais ao Brasil, o que se confirmaria agora com o Paul McCartney no Brasil. É isso? Qual é a desses livros?



Leandro Souto Maior_divulgação

LEANDRO SOUTO MAIOR - Gostaria mesmo de fazer uma série, mas não sei se há outros nomes da mesma grandeza de um Page ou de um McCartney e que tenham uma relação estreita com nosso país. Cheguei a pensar em nomes, como por exemplo Andy Summers, do The Police, mas não estou certo de que teria a mesma relevância, vamos ver, aceito sugestões! 

CRIATIVOS – Você tem proximidade com o Rock, parece óbvio. E não tem idade pra ter sido um beatlemaníaco. Foi herança de seus pais? Se não, de onde veio essa ligação com os rapazes de Liverpool?


LEANDRO SOUTO MAIOR - Meus pais que me apresentaram os discos dos Beatles, eles ouviam em casa. Mas Beatles e toda a música maravilhosa dos anos 1960 e 1970 que tanto gosto são o que chamamos de arte "atemporal", seja lá quando você travar contato com ela, ainda terá grande impacto! 

CRIATIVOS - A Casa Beatles já é um endereço símbolo da Vila de Mauá, na charmosa região de Visconde de Mauá, encravada no alto da Serra da Mantiqueira, Sul Fluminense. O que vamos encontrar na Casa Beatles e por que na Vila de Mauá?


LEANDRO SOUTO MAIOR - Desde que vim a Visconde de Mauá pela primeira vez, em 1990, comecei a pensar: "por que não viver aqui?", e acabei conseguindo viabilizar este sonho criando a Casa Beatles, junto da minha sócia e também colecionadora Mariana Dantas. É um misto de pub e museu beatlemaníaco onde expomos nossa vasta coleção de memorabilia dos Beatles, entre pôsteres, revistas, miniaturas, discos e tudo o mais que se possa imaginar!


CRIATIVOS – Fale da Semana Beatles, evento já consolidado no calendário de eventos da Montanha.

LEANDRO SOUTO MAIOR - Inspirada na International Beatle Week de Liverpool, é uma reunião anual, sempre em agosto, de músicos, fãs e colecionadores para celebrar a obra dos Beatles. A Casa Beatles realiza já há oito anos o evento junto do Centro Cultural Visconde de Mauá. Então acontecem shows, palestras, exibição de filmes, exposição e outras atividades que a gente vai criando, por exemplo: na edição em que homenageamos George Harrison, houve aula gratuita de yoga; na que homenageamos Yoko Ono, aconteceu uma apresentação de karatê, e a gente vai pirando por aí! 


CRIATIVOS – E que música faz a banda Os Trutas? Explique também esse nome peculiar, que parece carregar mais de uma leitura.

LEANDRO SOUTO MAIOR - Tocamos repertório autoral, mas também fazemos versões roqueiras para músicas de artistas que gostamos, como Almir Sater, Luiz Gonzaga, Dominguinhos, entre outros. Dizem que fazemos o rock rural. O nome vem da truta, muito comum aqui na nossa região, onde há muita oferta do peixe. A gente diz que em Visconde de Mauá tem tudo de truta: pizza de truta, cachaça de truta, "truta de truta", só faltava a banda, agora não falta mais!


 

Cedro Rosa Digital: Inovação através de pequenos patrocínios em massa, com desconto no Imposto de Renda



COMO APOIAR!

( qualquer valor )


Depósito direto na Conta do Projeto + 40 ANOS DO CLUBE DO SAMBA

Banco do Brasil - Banco: 001 - agência: 0287-9

conta corrente: 54047-1

PLAY PARTICIPAÇÕES E COMUNICAÇÕES LTDA - CEDRO ROSA

CNPJ: 07.855.726/0001-55


Conta OFICIAL verificada pela ANCINE.

Informe pela e-mail os dados e comprovante de deposito, para emissão do recibo


 

ARTE DO POVO, PARA O POVO E COM O POVO



A Cedro Rosa Digital, uma plataforma brasileira dedicada à certificação e distribuição de obras musicais, tem inovado ao utilizar os mecanismos dos Artigos 1-A e 3-A da Lei de Incentivo à Cultura para promover pequenos patrocínios em massa. Essa estratégia tem permitido o financiamento de importantes projetos culturais, como:

  • +40 Anos do Clube do Samba: Um documentário que celebra o legado do Clube do Samba, uma das instituições mais importantes na promoção do gênero musical no Brasil.

  • A História da Música Brasileira na Era das Gravações: Uma mini-série que explora a evolução da música brasileira desde os primeiros registros fonográficos até a era digital.

  • Partideiros 2: Um longa-metragem que dá continuidade ao aclamado "Partideiros", destacando grandes nomes do samba e suas histórias.


 

Incentivos Fiscais: Uma Ferramenta Global de Fomento à Cultura e Entretenimento


Em todo o mundo, países utilizam leis de incentivos fiscais como uma ferramenta poderosa para fomentar a produção cultural, cinematográfica e televisiva. Essas políticas têm se mostrado eficazes não apenas para apoiar artistas e produtores locais, mas também para atrair grandes produções internacionais, gerando emprego e renda, além de promover o turismo cultural.


Exemplos de países líderes em incentivos fiscais culturais


Estados Unidos: Nos EUA, diversos estados competem para atrair produções oferecendo generosos incentivos fiscais. A Califórnia e a Geórgia são exemplos notáveis, com créditos fiscais que podem chegar a 30% dos custos de produção. Isso tem atraído grandes produções de Hollywood, como séries da Netflix e filmes da Marvel.


Reino Unido: O Reino Unido também é um grande player no campo dos incentivos fiscais. Oferece até 25% de reembolso nos custos de produção, o que tem atraído produções icônicas como a série "Game of Thrones" e filmes da franquia "James Bond".


Canadá: O Canadá é conhecido por suas políticas favoráveis, com créditos fiscais federais e provinciais que podem totalizar até 45% dos custos de produção. Toronto e Vancouver são destinos populares para produções americanas.


França: A França oferece um crédito fiscal de 30% para produções estrangeiras, incentivando a filmagem de produções internacionais no país. Este incentivo tem sido um fator crucial na decisão de filmar grandes produções em cenários icônicos franceses.


Como participar

Participar do financiamento desses projetos é simples e acessível a todos. Empresas e indivíduos podem destinar parte de seus impostos devidos para apoiar a produção cultural através dos mecanismos dos Artigos 1-A e 3-A. Esses artigos permitem que uma parte do Imposto de Renda devido seja direcionada a projetos culturais aprovados, proporcionando uma forma de apoio financeiro sem aumento de custos para os patrocinadores.


Para mais informações sobre como participar e contribuir para o desenvolvimento da cultura brasileira através da Cedro Rosa Digital, visite Cedro Rosa Digital.


A utilização de incentivos fiscais para a cultura é uma prática global que tem mostrado resultados positivos tanto para a economia quanto para a preservação e promoção das artes. A inovação da Cedro Rosa Digital em promover pequenos patrocínios em massa é um exemplo inspirador de como essas políticas podem ser utilizadas de maneira criativa e eficaz.


Referências:

  1. Tax Credits for Filming in California

  2. UK Film Tax Relief

  3. Canadian Film or Video Production Tax Credit

  4. France’s Tax Rebate for International Production


Essa matéria apresenta uma visão abrangente de como os incentivos fiscais têm sido usados globalmente para promover a cultura, com um foco especial na inovação da Cedro Rosa Digital no Brasil.


 


0 comentário

Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page