top of page

MUITO ALÉM DA TRANSIÇÃO ENERGÉTICA


José Luiz Alquéres


A transição energética parece ser factível, embora custosa. A mudança da mentalidade e da filosofia de vida da população mundial é que representa o grande desafio do século XXI. Sem ela, as ameaças à vida na Terra permanecem.


O mundo precisa urgentemente migrar da forma em que a energia é produzida convencionalmente - que polui, provoca mudanças climáticas e consome em excesso recursos naturais - para formas mais limpas e sustentáveis. Muito mais desafiante, porém, é a verdadeira refundação do estilo de vida a que nos acostumamos. Isto implicará em mudanças na dieta alimentar, nas formas de produzir alimentos e no emprego de muitos recursos de nossas reservas financeiras para restaurar a natureza, para que esta tenha condições mais próximas das originais. A degradação climática que assistimos é efeito. Temos que agir sobre as causas.


Na próxima semana, em Glasgow, na Escócia, a conferência mundial da ONU deverá reforçar a urgência de se reduzir as emissões de carbono. Hoje elas ocorrem ao produzirmos alimentos, desmatarmos florestas, produzirmos e transportarmos bens, e, claro, nos deslocamentos de nossos veículos. Vale também destacar que quase metade das emissões é proveniente apenas da climatização artificial de nossos ambientes.



 

Escuta essa playlist na Spotify! Nova Bossa Nova.

 


Oitenta por cento da energia empregada para isso é oriunda de fontes fósseis, ou seja, de carvão e petróleo acumulados em camadas geológicas subterrâneas há milhões de anos - e que atualmente são extraídos e utilizados avidamente nos mais variados equipamentos que inventamos e que caracterizam nossa forma moderna de viver. Nosso mundo já possui 8 bilhões de habitantes e continua a crescer aceleradamente. Não conseguimos ainda resolver os problemas de fome e saúde de uma apreciável parcela de seus habitantes - e não podemos continuar na mesma marcha destrutiva.

Para coibir tais emissões, considera-se desde a criação de uma espécie de multa, a taxa de carbono, a ser cobrada daqueles que mais emitem, até mudanças obrigatórias - regulatórias - em todos os processos que produzem emissões estimulando-se o surgimento de alternativas de equipamentos produtores e consumidores que utilizem apenas energias limpas não poluentes.

Os meios científicos fixaram sua prioridade: o mundo tem que passar por uma transição energética. Assim como no passado houve a transição do carvão vegetal e lenha para o carvão mineral, e, depois, deste para o petróleo e o gás, agora, para alguns, bastaria que se trocasse a energia fóssil por outras de origem limpa.

Infelizmente, porém, tal mudança (que já não seria fácil) não seria suficiente. A mudança necessária é muito maior e deve começar pela mudança das mentalidades dos dirigentes públicos, dos líderes das comunidades, dos influencers e dos formadores de opinião. Isto porque a questão é muito ampla e resulta do efeito combinado de mudanças tecnológicas com mudanças de paradigmas de nossa sociedade. Evoluímos do meio predominantemente rural para uma crescente e desenfreada urbanização, onde fatores como o alongamento das expectativas de vida e a redução das taxas de natalidade se acrescem à perda de referências culturais que por séculos determinaram o que seus membros entendiam como como a ordem natural das coisas.


Assim, estão ocorrendo significativas alterações no conceito da família, da propriedade individual, da formação de clãs e tribos, da identidade dos homens com a sua terra natal ou com seus parentes consanguíneos, do conceito de polis ou espaço político comunal onde as decisões compartilhadas devem predominar...

Um mundo LGBTQIAP+ está emergindo. As unidades familiares não buscam necessariamente a reprodução ou afeto mútuo. Talvez, mais o interesse mútuo, a descendência pode ser assegurada por processos de fertilização in vitro e com as crianças crescendo em barrigas de aluguel. Em suma, e para não nos estendermos, em tudo que já é possível o mundo se depara com rupturas em relação ao tradicional.

 

Música brasileira de alta qualidade, nesta playlist do youtube.


 


Não estamos, portanto, frente a apenas a transição energética e sim frente a possibilidades de avatares e metamorfoses totais que implicam em refundação da maneira que a espécie humana convive com a Terra. A espécie humana pode vir a dar origem a outra, diferenciada. A ciência que pode acelerar este processo deve ter limites éticos? Quem os deve dar? O que queremos do futuro?

Devemos pensar e estabelecer com clareza princípios e valores para conduzirmos nossos atos. Não modismos. Criatividade sim e sempre, mas com ética, princípios sólidos e preservação da nossa identidade, em conformidade e respeito com a natureza da nossa espécie.

O que enfrentaremos, portanto, vai muito além da transição energética e demanda a revalorização do que somos: um animal gregário, cooperativo, que cuida de seus filhos até certa idade em que eles possam sobreviver dignamente, que se realiza em sociedade, que é tolerante com a diversidade e que têm zelo e responsabilidade muito grande em relação ao próximo e à natureza. Sem a natureza e seus exemplos, acabaremos quebrando o equilíbrio que nos viabilizou como espécie. Não podemos correr o risco de nos transformar em seres mutantes, a exemplo desses vírus que estão por aí, que nascem em laboratórios, escapam do controle e saem, em variantes infindáveis, destruindo milhões de pessoas.


 

Escuta essa.



MPB do Brasil!



 

Siga a Cedro Rosa.

 

Cedro Rosa cria Plataforma mundial de música em 10 idiomas para gerir direitos autorais e licenciar e distribuir obras musicais.





Músicos, compositores, bandas, mídia, produtores de cinema, streaming, TV, publicidade e games em um único ambiente digital, para negócios de licenciamento.



Abra um perfil agora


Plataforma digital permite registro, distribuição e licenciamento de músicas no mundo inteiro. Todo mundo pode escutar músicas e podcasts de graça.



A Cedro Rosa , produtora e distribuidora de conteúdos, com sedes no Rio de Janeiro, New York e Tokyo criou uma plataforma digital de administração e distribuição de músicas no mundo inteiro.


Para ter acesso, como artista, empresa ou simplesmente amante de música, basta abrir um perfil, apenas com nome e e-mail.


A plataforma digital funciona em 10 idiomas e conta com mais de 3 000 mil certificadas, prontas para serem licenciadas para sincronizações diversas em filmes, novelas, audiovisuais, games e publicidades.


Acompanhe nossas redes digitais. https://linktr.ee/cedrorosa


Compositores, bandas e artistas podem registrar suas musicas e fazer contratos de distribuição e licenciamento e empresas da midia como TVs, Radios, produtoras de cinema e conteudo em geral podem licenciar essas obras devidamente certificadas diretamente na plataforma.



 

Mix Musical



+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page