Moraes Moreira e João Amarelo, baianos elétricos



Moraes Moreira _ fonte: Youtube

Naqueles tempos estoicos da Nova Iguaçu do início da minha fase adulta, havia lá um cidadão baiano, chamado João Araújo, um cara digno de registro. Apelidado João Amarelo, por membros da colônia de conterrâneos, João não era diferente do contingente de nordestinos que descia ao “Sul Maravilha” em busca de melhores oportunidades. E que não raro, se estabeleciam na Baixada. Mas além de virão como a maioria dos que migravam, ele tinha uma inteligência viva. Era irrequieto e um cara lido.


Entre as virações que empreendia para levar o sustento da casa, em certo período tornou-se empresário avulso de artistas emergentes como a então desconhecida Elba Ramalho, alguns consagrados como Ivan Lins e Gonzaguinha