PERDEU, DUDA!




Paulo Castro, o Paulinho do Cavaco, escritor e compositor

Esticou o pescoço por cima do grupo e viu e ouviu o guarda perguntando: “Qual é o seu nome?” A resposta veio baixa: “Duda”. O policial deu um sorriso e disse: “Pois é, Duda. Perdeu. Cadê o celular?”.


O adolescente franzino mexeu no bolso do short e o passou para o policial. A multidão urrava: “lincha, mata!”. Alguns arriscaram uma agressão física, mas foram contidos pelos policiais e outros passantes, inclusive ele.


A vítima, mais calma, pegou o aparelho de volta e pediu que a turma não tomasse atitude violenta. “É um problema social”, chegou a dizer antes que fosse vaiada e ironizada com vários “Tá com pena? Leva pra casa!”. Duda demonstrava um misto de medo e i