top of page

FEIRA NORDESTINA CELEBRA CULTURA DAS PESSOAS QUE CONSTRÓEM A BAIXADA FLUMINENSE


O baião é de dois, o maracatu é mais que dança e o forró é a nossa história. A cada lugar, seja centro ou bairro mais residencial ou rural, há uma reunião em torno de elementos nordestinos. Nova Iguaçu reúne Marias Bonitas, folias, capoeiras e acarajés no dia 04 de novembro com a Feira Olhar Nordestino. A celebração da cultura da região nordestina também enaltece grande parcela da população da Baixada Fluminense que nasceu lá ou é descendente de quem nasceu lá e vive no Sudeste.


Daniel Guerra, astro do forró



O projeto é uma realização do Patronato, Centro Social São Vicente com patrocínio do Governo Federal, coordenação do Instituto de Tradições Nordestinas e do Mundus Produções. A produção é feita por Agosto Pra Tudo, Tambores do Iguassu e Ms Mohr Produções e acontece no sábado, dia 04 de novembro, de 10 às 17 horas no Patronato, centro de Nova Iguaçu.


A Feira Olhar Nordestino é o momento de festa para encerramento das turmas de projeto de mesmo nome. Iniciadas nesse semestre, as oficinas de percussão, literatura de cordel, forró, artesanato e gastronomia comemorarão a formatura durante a feira. O evento contará também com a participação de alunos das oficinas de percussão e de literatura de cordel realizadas no Instituto de Educação Rangel Pestana, de Nova Iguaçu.


Forró Pimenta do Reino, escute.

Durante todo o evento serão oferecidas oficinas de todos os cursos. A oficina de forró será realizada pela Cia. Marcello Marques. Já a de percussão será realizada por Junior Domingues, a de artesanato por Carol Nascimento, a de maracatu por Zany Nascimento e Gabriel Brum. A literatura de cordel é de Edmilson Santini.

Os alunos e ícones da gastronomia nordestina como Baiana e Cintia Travassos estarão com barracas de acarajé, baião de dois e outros pratos da região. A música fica a cargo do grupo Pimenta do Reino, do Trio Nilopolitano, do repentista Miguel Bezerra.

“A Feira é uma celebração da cultura nordestina pra quem também tem dificuldade de sair daqui e ir pra Feira de São Cristóvão, por exemplo. É oportunidade pra quem quer se divertir perto de casa”, afirma Daniel Guerra, idealizador do projeto e cantor do grupo Pimenta do Reino.

De acordo com os organizadores, a ideia para um futuro próximo é que o evento esteja presente em outras cidades da Baixada Fluminense, sempre celebrando a cultura nordestina. Uma terra moldada, habitada e fortalecida por tantos nordestinos, nada mais natural do que celebrar o olhar carinhoso para essa cultura tão popular. A entrada é gratuita. Serviço: Dia 04 de novembro; Local: Patronato – De 10 às 17 horas;Realização: Patronato Coordenação: Instituto de Tradições Nordestinas e Populares Mundus Produções Produção: Agosto Pra Tudo Produções,

Tambores de Iguaçu Produções Ms Mohr Produções Patrocínio: Ministério da Cultura / Governo Federal


 

Cultura, a literatura, as artes, economia criativa e música



Grandes artistas Cedro Rosa , na playlist no Youtube.


A cultura, a literatura, as artes, a economia criativa e a música desempenham papéis cruciais no desenvolvimento social, no fortalecimento da identidade cultural e na geração de empregos e receitas. A cultura e as artes são a espinha dorsal que sustenta a alma de uma sociedade, refletindo suas tradições e valores mais profundos. A literatura amplia horizontes intelectuais, abrindo caminhos para a compreensão mútua. A economia criativa abraça setores como cinema, moda e design, criando empregos e impulsionando a inovação. E a música, bem, ela é a batida do coração do mundo, transcendendo fronteiras e unindo pessoas.


Mulheres fantásticas no samba!

A Cedro Rosa Digital está na linha de frente da revolução musical independente global. Com suas obras certificadas e distribuição de músicas em escala mundial, a plataforma está elevando artistas independentes a novas alturas. Não apenas está impulsionando a diversidade musical, mas também está contribuindo para o crescimento econômico, criando uma profusão de oportunidades na indústria musical.


A Cedro Rosa Digital está fortalecendo o senso de pertencimento, permitindo que músicos independentes compartilhem suas histórias e talentos com um público global, enriquecendo assim o cenário musical e cultural mundial. É uma verdadeira sinfonia de possibilidades.

0 comentário

Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page