top of page

Eva e Adãozinho


José Luiz Alquéres

Estamos no ano de 2022, numa floresta que existia nos morros de uma grande cidade. A sua existência era meio milagrosa , pois tudo em volta se encontrava devastado e cimentado. Casas, estradas, fábricas, praças, rios canalizados . Tudo enfim. O que um dia fora natureza não era mais. Das milhares de espécimes que habitavam a vizinhança , só restava uma: a espédie humana, muito orgulhosa de representar o mais sensacional produto da evolução.


Havia, é verdade, em algumas poucas casas uns vasos de planta, em geral exóticas, como cactus, especieis do México, arbustos do deserto de Atacama e até, nas familias ricas , uma espécie de aquário, com terra no fundo e um musgo sobre ela, vendido como lembrança da tundra siberiana. Estes aquários naturalmente, tinham que manter uma atmosfera refrigerada a menos 6 graus centigrados.


Adãozinho e Eva duas crianças de uns 14 anos de idade, moradores da estrada velha da Floresta, gostavam de sair do edificio que moravam , subir até o fim da ladeira e se perder na mata, onde alguma diversidade ainda havia. Sentiam correr nas veias uma certa adrelina em se sentirem perdidos e depois encontrar o caminho de volta.




 

Música Instrumental - ouça!

 

Com isso desenvolveram uma relação afetiva com a floresta, com as árvores de diferentes tipos, frutíferas ou não, com os canários, sanhaços, bem-te-vis, sabiás, cambaxirras e tucanos e com os micos, macacos-prego e esquilos Para estes levavam bananas.


Macacos são bichos folgados. No começo pegavam as frutas no chão, depois na mão das crianças e depois passeavam no ombro das mesmas. As vezes parecia até que se comunicavam.


Um dia quando estavam voltando para a casa, de tardinha, as crianças escorregaram num barranco e deslizaram na sua íngrime encosta. A sensação era de uma queda sem fim. Após caírem por um tempo indeterminado Adão se viu amparado do choque por um fofo capinzal. Estava de mãos dadas com Eva no inicio da queda e assim continuara


Adãozinho estava apavorado mas Eva, levantou-se com a ajuda de uns macacos-prego que vieram ajudá-los a se recuperar da queda. Ela conversou desembaraçadamente com eles enquanto Adãozinho observava a cena assustado. Adãozinho se sentia estranho pelo fato dos macacos e micos estarem falando a sua linguagem. Por ali passsava uma água corrente, cristalina, que beberam com inusitada sede e Eva pediu informações para uma cobra que estava enroscada num pé de jabuticabas, que ambos colheram..


Adãozinho, que naturalmente nunca tinha bebido ou se embriagado mas ja tinha visto homens em volta de uma tela de televisão, tontos e falando besteiras, após tomar várias latas de cerveja,. Ele achou que a convertsa de Eva com a cobra era coisa de bêbado. mas seguiu-a, ora arrastado ora puxado pela mão.


Os macacos os guiaram para uma espécie de pedra mais alta, onde puderam olhar por cima da copa das árvores. Em volta delas um verde de vários tons, uma ou outra flor colorida. Insetos gigantes, desconhecidos, passavam zumbindo. Da cidade, nada. Um pássaro, grande como uma galinhas que o mico chamou para conversar e tratava respeitosamente de Seu Jacu , então os informou que a COF - Conferência de Proteção da Floresta - havia deliberado, por maioria qualificada, ressaltou, destruir a cidade . Só podia interpretar que os dois haviam sido poupados por um acidente qualquer. Adãozinho sentiu seu coração muito apertado.


Eles sairam dali obstinados em encontrar um caminho de volta ao seu mundo. E nisso o céu clareou ou escureceu muitas vezes . Nos dias e nas noites a ansiedade no peito de Adãozinho só crescia. Ele pensava em tudo de errado que imaginava ter feito, como a razão de tanta angústia. Eva despreocupada cantava e bailava com os bichos que apareciam em volta dela.


Um dia uma árvore velhíssima e encarquilhada, em voz rouca , estendeu um ramo onde os dois sentaram e elevou-os para que vissem a paisagem. Em seguida lhes contou como tudo havia ocorrido.


 

Tuninho Galante, ouça na Spotify.

 


Asconselhadas por umas velhas samambaias, cujas netas haviam virado petróleo e carvão, as árvores se regaram com extrato de eucalipto, que cresce muito rapido . Elas o sugavam da terra em grandes quantidades, e não os pequenos bocados que aspiravam, de água ou de gás carbonico, do ar . Acelerando seu processo de crescimento, e especialmente multiplicando suas raizes, todas as árvores da floresta sairam entupindo canos , elevando calçadas, afastando pedras, promovendo avalanches e derrubando edifícios numa velocidade que não houve fogo, herbicida ou trator que salvasse a cidade. Talvez assim os homens voltasem a respeitar a mata, como ouviram dizer que, muito longe dalí , uns homens chamados selvagens ainda o faziam.


Horrorizado Adãozinho tomou Eva pela mão, agora dócil, e foi descendo a colina onde estavam e encontraram uma capelinha em ruínas, bem no lugar onde acabava a ladeira da estrada velha da Floresta .

Adão lembrou que os pais de Eva eram muito religiosos. Ao entrar nos restos da capela viu um jarro sobre o altar e nele estava a reprodução da foto de uma menina, da Eva, naquele tom sépia que tem as fotos antigas. Pasmo, ele se virou para ela e se olharam longamente. Haviam se transformado num homem e numa linda mulher. Ali mesmo se conheceram melhor...


A ansiedade que Adãozinho sentia diminuiu, e ele fechou os olhos abraçado a Eva. Quando despertou do seu sonho, sozinho num quarto frio, cheio de tubos e telas numa cama de hospital , chorou demais pela amiga, pela cidade, pela Terra.

 

Ouça.





 

Siga as Redes Sociais da Cedro Rosa.

 

Cedro Rosa cria Plataforma mundial de Música, em 10 idiomas, para gerir direitos autorais e licenciar musicas.




Músicos, compositores, bandas, mídia, produtores de cinema, streaming, TV, publicidade e games em um único ambiente digital, para negócios de licenciamento.



Abra um perfil agora


Plataforma digital permite registro, distribuição e licenciamento de músicas no mundo inteiro. Todo mundo pode escutar músicas e podcasts de graça.



A Cedro Rosa , produtora e distribuidora de conteúdos, com sedes no Rio de Janeiro, New York e Tokyo criou uma plataforma digital de administração e distribuição de músicas no mundo inteiro.


Para ter acesso, como artista, empresa ou simplesmente amante de música, basta abrir um perfil, apenas com nome e e-mail.


A plataforma digital funciona em 10 idiomas e conta com mais de 3 000 mil certificadas, prontas para serem licenciadas para sincronizações diversas em filmes, novelas, audiovisuais, games e publicidades.


Acompanhe nossas redes digitais. https://linktr.ee/cedrorosa


Compositores, bandas e artistas podem registrar suas musicas e fazer contratos de distribuição e licenciamento e empresas da midia como TVs, Radios, produtoras de cinema e conteudo em geral podem licenciar essas obras devidamente certificadas diretamente na plataforma.



0 comentário

Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page