ECONOMIA CRIATIVA VERDE


José Luiz Alquéres


Nos tempos em que a química apenas começava a se livrar da pecha de bruxaria, o químico e teólogo inglês, Joseph Priestley (1733-1804), realizou uma experiência que deixou a todos pasmos, mas que até hoje pode nos ensinar o básico sobre certos fenômenos que nos preocupam.


Ele colocou em um recipiente de vidro, hermeticamente fechado e cheio de dióxido de carbono (sinônimo de gás carbônico, na época denominado ar fixo), uma pequena planta e a expôs à luz. Verificou que a planta se desenvolvia. Caule e folhas. Processo mais tarde denominado fotossíntese. As plantas são compostas basicamente por carbono, o elemento constituinte do carvão vegetal, que elas capturam em grande parte do dióxido de carbono. Onde há vida (ou houve) há também o elemento carbono. Por isso, a parte da química que estuda seus compostos chama-se Química Orgânica.