Dois vírus destroem impiedosamente uma nação!


Raimundo Galvão, compositor e jornalista

O negacionismo sempre tem encontrado, nesses dois anos bolsonaristas, as suas ficcionices mais bizarras engendradas em narrativas delirantes pra digladiar com os monstros imaginários do governo bolsonaro.


Mas esses monstros imaginários são em parte reais e na outra parte esquizofrenicamente loucuras e estão juntos e misturados nessa psicopatia toda: comunismo, esquerdistas, feministas, movimentos organizados de sem-qualquer-coisa, antirracistas, LGBT'S, jornais como a Folha, Rede Globo, etc.


São esses monstros imaginários que têm dificultado a nova colonização do país pela extrema direita ao estilo escola sem partido. Contudo o terrível de tudo isso é que o negacionismo brasileiro parece ser a única arma tendo em vista que a indigência intelectual que se instaurou no poder, não permite implementar esse novo reordenamento para país que as elites desejavam como algo de concreto e real. <