Beth Carvalho. Viva e presente, no coração da nossa gente




Nesta sexta-feira, dia 30, faz dois anos de muita saudade da gloriosa Beth Carvalho. E não há como não lembrar aquele fantástico ‘um minuto de samba’ que o Botafogo e sua torcida promoveram em homenagem à sambista dois dias depois de seu passamento. Antes do jogo com o Bahia no Estádio Nilton Santos, pelo Brasileirão daquele ano, em vez de um minuto de silêncio, aconteceu o ‘um minuto de samba’. Os alto falantes do ‘Engenhão’ despejaram o ‘Vou festejar’, e a torcida cantou o samba, que é emblemático para os alvinegros. Foi emocionante. E o Fogão venceu por 3 a 2. Beth estava presente.



Voltando bem no tempo, recordo uma noite na Lapa. Saindo do samba no Lapases, fui até o ‘Ernesto’, um restaurante simpático que fica ali pertinho. Na verdade, depois de uma noite encantada daquelas, de Choro, Samba e uma canja de Beth Carvalho, eu ainda não tinha equilibrado minhas emoções com o contexto da cidade e necessitava de uma calibrada. Fui tomar mais uma. De repente entra no restaurante justamente ela, a rainha daquela noite, a madrinha Beth Carvalho.