Barbosa, um monumento nacional erguido em nossa memória coletiva



Barbosa - Goleiro - fonte: Internet

Mais uma semana, mais um personagem. E este não é ligado à música, à literatura. É de outra arte. E não o conheci de perto. Nem sequer um esbarrão. Meu saudoso tio Armindo, caminhoneiro e botafoguense como eu, foi quem primeiro me falou do senhor Moacir Barbosa Nascimento, o goleiro Barbosa, do Vasco da Gama e da seleção brasileira da Copa de 1950. O terceiro melhor goleiro brasileiro do século XX segundo a Federação Internacional de História e Estatística do Futebol.


Sábado passado, dia 27 de março, foi o dia do centenário de nascimento de Barbosa. Assisti um dia antes na ESPN-Brasil, o documentário Barbosa – 100 anos de perdão, produzido por Marcelo Gomes e Rafael Valente. Um trabalho primoroso, digno de muitos minutos de aplausos de pé. Diferente de trabalhos similares, o vídeo vai fundo na questão do racismo. Respaldado inclusive por depoimentos