As efêmeras construções do ódio e as permanentes obras do amor


Exacerbar disputas pelo poder, riquezas, competição, inveja e intolerância levam ao ódio e à destruição. Já a cooperação leva ao respeito, à criatividade e à inovação. O amor sustenta a resiliência.


Mais uma vez, observamos em várias partes do mundo o recrudescimento do ódio. Sunitas e Xiitas se enfrentam no Oriente Médio. Os refugiados destas lutas fratricidas que migram para Europa passam, eles e seus filhos, a enfrentar um duro período de preconceito, marginalização econômica e social por parte da cristandade. Na Europa, neonazistas e fascistas voltam a perseguir judeus cujas chagas do Holocausto ainda estão sangrando. Estes, em Israel, revidam os ataques dos palestinos. Com força duplicada.