AS CIDADES DOS HOMENS




Eximindo Deus de qualquer responsabilidade em relação à queda de Roma frente aos bárbaros, Santo Agostinho, no fim do 3o século DC , deixou bem claro que cabe aos homens fazer das suas cidades o que são. Deus cuida da cidade celestial. Mas não deixou de registrar: nas dos homens tudo é pecado, tudo é desastre.


Em meados do século XVII a França, um país então riquíssimo, constatando a inviabilidade da vida política em Paris, criou em uma pequena cidade próxima, em torno de um magnífico palácio, que deveria ser a imagem de uma sociedade refinada e culta, vitrine da sofisticação..


Nascia Versalhes com um plano urbano onde convergiam para o enorme palácio três grandes avenidas, em torno do qual estabeleceu-se não apenas um modelo de poder, mas um modelo de sociedade. Consciente do perigo de fracionamento da unidade nacional, pela ação dos vários e poderosos ducados e c