ARREBENTAÇÃO




Não, não há como atracar no cais

se os ventos e as marés são tão brutais

e todos os percursos tão iguais.


Se nunca abandonei minhas tormentas,

que vão e vêm em ondas violentas,

aonde me afoguei todos os dias,