top of page

Após mais de 50 anos de carreira, Luiz Carlos SÁ, da dupla com Guarabyra, lança primeiro CD solo

“Solo e bem acompanhado” terá turnê nacional e próximo show será no Teatro da UFF em Niterói dias 9 e 10/06

fonte: divulgacao

Entre as participações especiais no CD, estão Frejat, Lucy Alves, Armandinho, Roupa Nova e Golden Boys Nos dias 9 e 10/06, sexta e sábado, Luiz Carlos SÁ, da dupla Sá e Guarabyra, lança seu primeiro CD solo, “Solo e Bem Acompanhado” (Mills Records) no Teatro da UFF, às 20h. Após mais de 50 anos de uma carreira quase que inteiramente dedicada à dupla SÁ & Guarabyra e ao trio SÁ, Rodrix & Guarabyra, ele realiza seu sonho. O CD tem doze músicas, sendo nove inéditas. Para conferir as faixas, basta clicar no link: https://mills-records.lnk.to/SA-Solo


 


 

“Estou me sentindo um estreante e ao mesmo tempo renovado com este projeto”, confidencia SÁ, confirmando que a dupla com Guarabyra continua firme e forte, fazendo shows pelo Brasil. Sobre o álbum, ele adianta: “Na escolha do repertório, em conjunto com o produtor Vinícius Sá, acabamos por selecionar uma parte de canções com cunho político e social e outra parte com viés mais romântico”, conclui o artista que passou os últimos anos de pandemia em Portugal, com a esposa Verlaine e o filho mais novo, Diogo, e que agora está de volta do Brasil, fixando residência em Nova Lima, Minas Gerais.

Oriundo da criação, com Guarabyra e Rodrix, do chamado “rock rural” - música brasileira que mistura uma raiz interiorana com influências do folk rock – Luiz Carlos SÁ passeia neste primeiro CD solo por várias tendências de sua abrangente capacidade criativa, músicas que já fazem ou farão parte das quase 400 que ele tem editadas e gravadas por alguns dos principais intérpretes brasileiros de diversas gerações e tendências.

Ao lado dos parceiros habituais, como Flávio Venturini (“Pra Contar Pra Mim”), Pedrão Baldanza (“Os 10 Mandamentos do Amor” e “Sem Uma Luz”, esta com Vinicius Sá na parceria) e Guarabyra (“A Ilha”), Sá traz no disco outros de primeira viagem. “Cada Um de Nós Dois” é com Cid Ornellas – celista da sinfônica de Minas Gerais, irmão do saxofonista Nivaldo Ornellas ; “Um Povo com Vida” é uma das várias que ele tem com Mamour Ba, multi-instrumentista senegalês radicado em Belo Horizonte; vem também a parceria inédita com o poeta tropicalista Torquato Neto, “Eu te via Clareando”, feita quando ele e SÁ eram companheiros de redação no “Correio da Manhã”, em finais dos anos 60, aqui contando com o auxílio luxuoso de Lucy Alves no acordeon e na voz.


Escute Tudo como Antigamente, de Frejat e Mario Lago, na Spotify.



Frejat também faz participação especial na regravação de " A Ilha". Já na bossa – choro rural “Serra Mineira”, Luiz Carlos SÁ põe uma pitada de cada referência sua, desde os saraus em família, na sua Vila Isabel de origem, até a temática idílica/rural que faz parte da história da dupla SÁ & Guarabyra, tudo temperado pelo inconfundível bandolim de Armandinho. Em “Os 10 Mandamentos do Amor” (Pedrão Baldanza/Sá), ouve-se o magistral coro “spiritual” dos Golden Boys. O clássico da MPB “Caçador de Mim” (Sergio Magrão/ Luiz Carlos SÁ), que ganhou o mundo na voz de Milton Nascimento, foi gravado com os amigos do Roupa Nova, renovando a química que a banda tem com as músicas de Sá, evidente em versões deles para “Jeito de Viver”(SÁ), “Me Faça Um Favor” e “Dona” (SÁ/Guarabyra). Sobre Luiz Carlos Sá O cantor, compositor e instrumentista LUIZ CARLOS Pereira de SÁ nasceu em Laranjeiras, Rio de Janeiro, mas passou a infância em Vila Isabel e a adolescência na Tijuca. Começou sua carreira profissional em 1965, tendo suas primeiras músicas gravadas por Pery Ribeiro, Luhli, Nara Leão, MPB4, Leny Andrade e outros. No ano seguinte, fez sua estreia nos palcos, participando do musical “Samba Pede Passagem”, do Grupo Opinião, formando o Grupo Mensagem – um coletivo de jovens “cantautores” que unia vozes e músicas de Sá, Sidney Miller, do futuro cineasta Paulo Thiago, de Marco Antonio Menezes e de Sonia Ferreira (futura Quarteto em Cy) – ao lado de figuras consagradas como Baden Powell, Aracy de Almeida, Ismael Silva e outros ícones do samba de raiz.


Depois de concorrer em alguns festivais, gravar seus primeiros singles (“Inaiá” e “Canto do Quilombo” pela RCA e “Homem de Neandertal” e “Povo do Ar” pela Odeon) e ter várias músicas incluídas em trilhas de novelas, formou em 1972 com Zé Rodrix e Guarabyra o trio SÁ, Rodrix & Guarabyra – que seguiu em dupla, a partir de 1974, após a saída de Rodrix (que depois voltou de 2001 a 2009), emplacando sucessos como “Primeira Canção da Estrada”, “O Pó da Estrada”, “Hoje Ainda é Dia de Rock”, “Mestre Jonas”, “Sobradinho”, “Espanhola”, “Cheiro Mineiro de Flor” e “Jesus Numa Moto”. Alguns de outros hits da dupla aconteceram em novelas referenciais da TV brasileira, como “Roque Santeiro” - com as músicas “Roque Santeiro”, “Verdades e Mentiras” e “Dona” - e na primeira versão de “Pantanal”, em 1990, que teve “Estrela Natureza” e “Quem Saberia Perder”. Recentemente, Luiz Carlos SÁ chegou a estar presente simultaneamente, como coautor, em três trilhas de novelas de sucesso: “Pantanal” (com “Noites de Tempestade”, parceria e interpretação de Gabriel Sater), “Cara e Coragem” (com “Saltei de Banda”, parceria com Zé Rodrix e interpretação de Elza Soares) e “Mar do Sertão”, na abertura com “Sobradinho”, parceria com Guarabyra e interpretação de Chico Cesar.


 

Escute Embalando Ynae, de Thiago Kobe, pela Cedro Rosa Digital



 

Sobre o CD: “Solo e Bem Acompanhado” foi produzido por Vinicius Sá com a coprodução de Felipe Freire e Lourival Franco e mixado na Cia. dos Técnicos por Flavio Senna. Teve transcrição analógico/digital por Ricardo Carvalheira, na IAI Áudio, e foi masterizado por Ricardo Cecchi, na Masterização Online. Serviço Show Teatro da UFF Dias 9 e 10/06, às 20h. Ingressos: R$ 60,00(inteira);R$ 30,00 (meia). Endereço: Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói Banda Luiz Carlos SÁ (violão e voz) no show: Piero Grandi (violão/ guitarra) Vinicius Sá (baixo e direção musical) Lourival Franco (teclados) Matheus Forli (bateria)


 

Cedro Rosa Digital fortalece a indústria da música independente.

A Cedro Rosa Digital está se tornando uma plataforma importante no mercado de música independente, oferecendo distribuição, certificação e licenciamento de músicas para trilhas sonoras diversas. Além de gerar renda e credibilidade para os artistas independentes, a plataforma se destaca por fornecer trilhas sonoras de alta qualidade para projetos audiovisuais.


Playlist Cedro Rosa, no Youtube.


Com um amplo catálogo de músicas independentes, a Cedro Rosa Digital se tornou uma escolha popular para produtores audiovisuais em busca de trilhas sonoras exclusivas e autênticas. A plataforma implementa um rigoroso processo de certificação para garantir a originalidade e a qualidade das músicas disponíveis.


Playlist de sambistas da Cedro Rosa, no Spotify.


Por meio do serviço de licenciamento, artistas independentes têm a oportunidade de ter suas músicas utilizadas em projetos audiovisuais, o que gera uma fonte adicional de renda e fortalece a indústria da música independente.

Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page