top of page

A nova Rádio Relógio federal



José Luiz Alquéres


Houve um tempo em que se acertavam os relógios pela rádio relógio federal, estação de rádio AM que divulgava, diretamente do Observatório Nacional, a cada minuto, a hora oficial do Brasil. Nos intervalos ela divulgava pequenas mensagens sobre fatos curiosos o que lhe valeu a conotação de tempo da cultura inútil face à diversidade e superficialidade dos assuntos tratados. O Chat GPT pode levar à produção de textos eivados do mesmo vício, como se observa no texto abaixo produzido em oito segundos a partir de uma singela solicitação: “ Favor produza um texto de até 3500 caracteres sobre vegetais oriundos da America Latina presentes na culinária européia.”


A interculturalidade na culinária tem desempenhado um papel crucial na evolução dos pratos e sabores ao redor do mundo. A América Latina, rica em diversidade botânica, contribuiu significativamente para a culinária europeia, trazendo uma paleta de sabores únicos e nutritivos. Neste artigo, exploramos cinco vegetais originários da América Latina que conquistaram um lugar de destaque na culinária europeia.


1. Batata (Solanum tuberosum):

Originária dos Andes, a batata foi introduzida na Europa após a chegada de Cristóvão Colombo. Sua versatilidade e adaptabilidade a diferentes climas rapidamente a transformaram em um elemento essencial na dieta europeia. Na culinária, a batata é usada de várias maneiras, desde o famoso prato espanhol "tortilla de patatas" até o clássico purê de batata britânico.


2. Tomate (Solanum lycopersicum):

Embora o tomate tenha sido inicialmente trazido para a Europa por exploradores espanhóis, ele só ganhou popularidade depois de superar suspeitas iniciais de toxicidade. Hoje, o tomate é um ingrediente essencial na cozinha mediterrânea, sendo a base de molhos, saladas e pratos diversos. O famoso "molho de tomate" italiano é um exemplo da influência do tomate na culinária europeia.


3. Pimentão (Capsicum annuum):

Os pimentões, também conhecidos como paprikas, têm suas raízes na América Latina. Sua introdução na Europa trouxe um sabor e cor vibrantes aos pratos. Na culinária europeia, os pimentões são usados em pratos como o "ratatouille" francês e em diversos molhos e marinadas, conferindo um toque de calor e complexidade.


4. Abacate (Persea americana):

O abacate, originário do México, conquistou um lugar especial em muitos pratos europeus. Seu uso varia desde ser servido em torradas no café da manhã até fazer parte de saladas sofisticadas. Além disso, o guacamole, um famoso molho de abacate, se tornou uma iguaria apreciada em muitos países europeus.


5. Milho (Zea mays):

O milho era um grão importante na dieta das civilizações pré-colombianas e logo encontrou seu caminho para a Europa. Embora inicialmente fosse usado como alimento básico e transformado em farinha, o milho evoluiu na culinária europeia para dar origem a pratos como a polenta italiana e o pudim de milho britânico.


A introdução desses vegetais na culinária europeia não apenas expandiu o leque de sabores, mas também enriqueceu a diversidade nutricional dos pratos. A América Latina, com sua rica herança culinária, influenciou a Europa de maneiras profundas e duradouras, mostrando como a fusão de tradições culinárias pode criar uma experiência gastronômica verdadeiramente única.


Em resumo, a batata, o tomate, o pimentão, o abacate e o milho são exemplos notáveis de como os vegetais da América Latina encontraram um lugar central na culinária europeia. Esses ingredientes não apenas demonstram a capacidade da culinária de transcender fronteiras geográficas, mas também reforçam a importância da troca cultural na criação de pratos que celebram a diversidade global.



Parece que a IA já está sendo extensivamente usada pelos adolescentes no preparo a redações e textos escolares e por jornalistas na elaboração de pesquisas para reportagens de cunho histórico ou científico. Este texto demonstra o risco da inteligência artificial ser usada como uma produtora de informação insípida que, embora correta, não estimula o amor ao real conhecimento.


 

Economia Criativa, Música e Cultura.


A tecnologia e a criatividade andam juntas. Embora a tecnologia e a Inteligência Artificial jamais possam substituir a genuína expressão humana, a Cedro Rosa tem desempenhado um papel crucial ao utilizar essas ferramentas como aliadas para impulsionar artistas.



Ao oferecer serviços de registro, certificação e distribuição de obras musicais, a Cedro Rosa capacita compositores, cantores e pequenas gravadoras a ampliar seus horizontes. Essa abordagem não apenas protege os direitos autorais, mas também promove a monetização de suas criações, permitindo que alcancem audiências globais e se conectem com apreciadores de música em locais distantes.


Excelentes artistas brasileiros da Cedro Rosa, na playlist do Spotify.



Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page