top of page

A MONUMENTABILIDADE DAS DATAS parte 2 O Aniversário de TOM JOBIM e a ‘DATA Nacional da BOSSA NOVA’



Moysés Fucks, abraçado pelo, agora, Vereador Chico Alencar, em 25 de Janeiro de 2010 (Data Nacional da Bossa Nova)


Se, por uma lado, a materialidade das ESTÁTUAS, por favorecer o processo interativo junto às pessoas, fortalece a sensação de realidade, de proximidade, e de perenidade do que estiver sendo ‘lembrado’, por outro lado, a cronológica e sistemática onipresença das DATAS multiplica, por muitas e muitas vezes, os resultados práticos dessa verdadeira máquina de lembranças, que é o CALENDÁRIO. E, de imediato, volto a lembrar de nossa – não única, pois são tantas – mais recente luta, no âmbito da MONUMENTALIZAÇÃO. Uma batalha iniciada nos primeiros dias de 1995, logo após a partida de nosso amado e imortal ANTONIO CARLOS JOBIM, em Dezembro de 1994. Batalha que vem alternando momentos de aparente descanso e momentos de inconformismo reabastecendo de energia...a LUTA.

Lembramo-nos – uma vez mais, aqui – que a primeiríssima ação MONUMENTALIZADORA de TOM JOBIM – tirante suas próprias VIDA-E-OBRA, foi o presente que a Prefeitura do Rio-de-então ofereceu a toda a Sociedade local - e por extensão provocada pela própria dimensão da vida-e-obra de TOM - nacional e internacional - quando deu o nome do magistral Músico-Instrumentista-Compositor a uma avenida do litoral carioca, passagem-paisagem de domínios – mais uma vez - local, nacional e internacional – tudo em perfeita sintonia, no paradisíaco bairro de Ipanema.


Bem sabemos que a velocidade das percepções gerais não opera com os mesmos graus de desempenho das pessoas. Mas temos absoluta convicção de que, com o próprio passar do tempo, a MISSÃO-POR-EXCELÊNCIA do MONUMENTO – que é EDUCAR, ou seja, INTEGRAR HOMEM-CULTURA (hábitos, valores, etc) – acaba por pulverizar cultura-culturas, naturalmente, na escadinha da ‘PIRÂMIDE SOCIAL, desde as classes sociais locais - as mais contempladas - até os segmentos mais populares (visitantes e frequentadores da praia) os benefícios da INFORMAÇÃO acompanhados do MAIS VALIOSO DE TODOS OS BRINDES : o FUNDAMENTAL EXERCÍCIO da REFLEXÃO.


Infelizmente – como todos sabemos – nossa amantíssima Ipanema não estava inteiramente preparada para TOM JOBIM em dimensões extra-shows. Não estávamos, realmente, preparados para alcançar um poste de luz e, ali, condecorar nosso querido bairro, com uma placa de Rua TOM JOBIM, como se, no fundo, no fundo, não estivessemos preparados para responder à AÇÃO DO PODER PÚBLICO (e sou testemunha porque fui eu quem recebeu o telefonema do Secretário Júlio Lopes de Transportes), acenando-nos com a total possibilidade de dar o GLORIOSO NOME DE TOM JOBIM para nossa ESTAÇÃO DE METRÔ, que seria – e foi – inaugurada em Dezembro de 2009, dia em que aproveitando sua vinda ao Rio e a Ipanema para a inauguração da Estação do Metrô, gravei, para nosso MONUMENTO À PRODUÇÃO CALÇADA DA FAMA DE IPANEMA, as abençoadas mãos do TORNEIRO MECÂNICO PERNAMBUCANO, que nasceu na mesma região Nordeste de JOÃO GILBERTO e, em sua MISSÃO de VIDA, VIVE E BRILHA como o BRILHANTE BAIANO que já está, definitivamente, no alto a brilhar.


E, nesta data, as forças incultas (por irresistível trocadilho), pela terceira vez consecutiva, impuseram ao Bairro de Ipanema, ao Rio de Janeiro e ao Brasil, o prejuízo que está pendurado em nossa história por não termos sabido AVALIAR e SOCIALIZAR as “ PÉROLAS QUE NOS FORAM ATIRADAS “, relegando-nos a planos degradantes. Desgraçadamente, OS VISITANTES DO MUNDO INTEIRO e OS BRASILEIROS de TODO O BRASIL perderam a oportunidade das FORMAS-DE-MONUMENTALIZAÇÃO-CANAIS-PARA-OS-MAIS-AMPLOS-E-AS-MAIS-CONTEMPLATIVAS-FORMAS-DE-MONUMENTALIZAR-E-DISTRIBUIR-PARA-INDISTINTAS-DIREÇÕES-ESTA-PERPÉTUA-RIQUEZA-DA-AÇÃO-EDUCACIONAL-BRASILEIRA-A-PARTIR-DO-ÁPICE-DE-NOSSA-CAPACIDADE-PRODUTIVA. Se me permitem : PERDOE-NOS, TOM JOBIM, PELAS OPORTUNIDADES ABSURDAMENTE PERDIDAS !!!

De toda forma – e, voltando à vaca-fria (rsrssr) - cada um dos DOIS instrumentos de emergência, daquilo ou daqueles que devem ser lembrados, sugerem-nos que, de certa forma, AS ESTÁTUAS são como DATAS NO ESPAÇO, e as DATAS são como ESTÁTUAS NO TEMPO, concluo ousado.


Ainda, naquele ano de 2009, uma das mais QUERIDAS AMIGAS, a Produtora Musical ‘da pesada’, que assinou, entre outras, uma das mais espetaculares PRODUÇÕES a que assisti : o BOSSA NOVA IN CONCERT, que reuniu, ao ar livre, a Beira da Lagoa Rodrigo de Freitas, nomes-paradigmas como LENY ANDRADE, DURVAL FERREIRA (por sinal, ambos vizinhos de aniversário de TOM JOBIM), JOÃO DONATO, ROBERTO MENESCAL e, por aí fomos. Esta Produtora a quem me refiro sempre reverente à pessoa e à profissional é a saudosa SOLANGE KFURI, que, ali pelo final da década (2009, repito), teve a emocionada e emocionante idéia - EMOÇÃO – JUSTA EMOÇÃO DE TODOS NÓS – de homenagear a MEMÓRIA de ANTONIO CARLOS JOBIM, fazendo da DATA de seu nascimento – 25 de Janeiro – a MONUMENTAL DATA DA BOSSA NOVA. E, uma vez acendida aquela LUZ, no Coração e na Cabeça, SOLANGE KFURI não teve muito o que pensar, porque, para felicidade da SOCIEDADE BRASILEIRA E CARIOCA, um ex-Professor de HISTÓRIA do CEAT, ex-Presidente da FAMERJ, ex-Vereador, ex-Deputado Estadual e, naquele momento da idéia de SOLANGE KFURI, nosso DIGNÍSSIMO REPRESENTANTE na Câmara Federal, o Deputado CHICO ALENCAR.


Pronto !!! Em suficiente resumo, A PRODUTORA MUSICAL SOLANGE KFURI IDEALIZOU E O PROFESSOR E DEPUTADO FEDERAL CHICO ALENCAR REQUEREU O RECONHECIMENTO OFICIAL DO DIA 25 DE JANEIRO – DIA DO NASCIMENTO DE TOM JOBIM - COMO A DATA NACIONAL DA BOSSA NOVA.


No ano de 2010, o muito querido e ‘meu eleito-de-cabresto’ (eu sou o eleitor) CHICO ALENCAR esteve comigo na TOCA, em duas especialíssimas ocasiões : a primeira, no próprio 25 de Janeiro, aniversário de TOM e proclamada DATA NACIONAL DA BOSSA NOVA, quando gravei para o MONUMENTO À PRODUÇÃO CALÇADA DA FAMA DE IPANEMA as mãos do Professor e Jornalista MOYSES FUKS, aquele que, ainda em 1957, madrugada que precedeu a alvorada da BOSSA NOVA – 1958 – fez uso público dessa expressão pela primeiríssima vez, quando, para divulgar um show que seu amigão RONALDO BÔSCOLI montara para a ASSOCIAÇÃO UNIVERSITÁRIA HEBRAICA – sediada no bairro do Flamengo (Rio) – instruiu a secretária para que escrevesse num quadro-a-giz, na entrada junto à calçada, o seguinte : HOJE SYLVIA TELLES E UM GRUPO BOSSA NOVA.


O aludido grupo Bossa Nova se compunha de jovens artistas que embarcavam na BOSSA, ao lado de SYLVINHA TELLES, cuja precedência se devia ao fato de, à época, já ter gravado um 78 rpm com a famosa canção AMENDOIM TORRADINHO. E a garotada que compunha o tal GRUPO BOSSA NOVA contava com... uma tal de...NARA LEÃO... um tal de ROBERTO MENESCAL e mais... CARLOS LYRA... só garotada.... NÃO É INCRÍVEL ???? Nossa !!! QUANTA EMOÇÃO !!!! Alguns de nossos grandes ídolos.


Pois é : em 25 de Janeiro de 2010 gravei as mãos deste gigante MOYSES FUKS. CHICO ALENCAR, seu amigo e admirador, não podia estar ausente. Inclusive pela DATA DA BOSSA NOVA – que era aquela – a quem dedicou o DECRETO daquilo que SOLANGE KFURI idealizara.


A segunda vez em que CHICO nos visitou naquele mesmo início de 2010, foi na tradicional festa de aniversário da Cidade do Rio de Janeiro (data máxima de nosso calendário, seguida pelo ANIVERSÁRIO DE IPANEMA, em 26 de ABRIL e pelo aniversário da BOSSA NOVA, em 10 de JULHO de 1958, data do primeiríssimo documento da BOSSA NOVA, que foi o disco de 78 RPM gravado pelo próprio IDEALIZADOR, FORMULADOR, PROPONENTE e EXECUTOR da BOSSA NOVA, o MÚSICO-INSTRUMENTISTA-DA-VOZ-E-DO-VIOLÃO, João Gilberto do Prado Pereira de Oliveira – JOÃO GILBERTO, com as canções CHEGA DE SAUDADE, de TOM e VINICIUS (lado A) e BIM BOM, do próprio JOÃO GILBERTO (Lado B) e acompanhado pela Orquestra de TOM JOBIM, nos estúdios da ODEON – RIO. Então, retomando da primeira linha do parágrafo, CHICO ALENCAR nos visitava – a nosso convite – agora para gravarmos suas Mãos na Placa 93 do MONUMENTO DE MÃOS CALÇADA DA FAMA DE IPANEMA. Eram 28 de Fevereiro, quando antecipávamos nossa anual celebração à Cidade do Rio de Janeiro, por seu 445º aniversário de fundação.


Cinco anos, mais tarde, em 1º de Março de 2015, gravaríamos, então, as indispensáveis mãos de SOLANGE KAFURI para a CALÇADA DA FAMA DE IPANEMA e, por se tratar da CELEBRAÇÃO pelo 450º aniversário de fundação da Cidade, gravamos 2 placas de cimento especiais : numa delas, estão mãozinhas de crianças da ESCOLA PETRA, de Ipanema. Essas crianças privilegiadas por estudarem onde estudavam, e com alguma frequência, deslumbravam-nos na TOCA com apresentações que íam desde um coral cantando Chico Buarque, até os tradicionais bloquinhos de carnaval da terça-feira gorda.


Ao lado das crianças da ESCOLA PETRA, estavam adolescentes alunos de violão do Professor Fernando Vieira de Carvalho, ipanemense da antiga, mítica e mística (rsrsr) Rua MONTENEGRO. Estes jovens também colocaram suas mãos numa mesma placa. NOSSA PROPOSTA – que foi aprovada, na mesma hora, com aplausos das cerca de 800 pessoas concentradas em torno da CALÇADA DA TOCA – FOI A SEGUINTE : em 2065, quando a Cidade do Rio de Janeiro estiver festejando os seus 500 anos de Fundação, com toda certeza, já não poderemos estar aqui – pois afinal de contas, teremos mais o que fazer !!! rsrsr – Aquelas crianças e os adolescentes já estarão maduros e prontos, tanto emocional quanto intelectualmente, e proporão a retomada do processo cuja ignição ativaram 50 anos antes, numa tarde de festa na Calçada da Toca do Vinicius para a amantíssima Cidade do Rio de Janeiro.



Solange Kfuri, recebendo nosso carinho, em 1º de Março de 2015

Fotos : nas fotos, Moysés Fucks, abraçado pelo, agora, Vereador Chico Alencar, em 25 de Janeiro de 2010 (Data Nacional da Bossa Nova) e a saudosa Solange Kfuri, recebendo nosso carinho, em 1º de Março de 2015 (450º aniversário de fundação da Cidade do Rio de Janeiro), gravando suas mãos para o cinquentenário Monumento à Produção CALÇADA DA FAMA DE IPANEMA.



Carlos Alberto Afonso Toca para Criativos em 21 de Junho de 2021.



 

Músicas em homenagem ao Rio de Janeiro




Música durante a pandemia.



Bossa Nova nos dias de hoje


 

Cedro Rosa cria plataforma digital que permite registro, distribuição e licenciamento de músicas no mundo inteiro.

Tudo online!


A Cedro Rosa , produtora e distribuidora de conteúdos, com sedes no Rio de Janeiro, New York e Tokyo criou uma plataforma digital de administração e distribuição de músicas no mundo inteiro.


Para ter acesso, como artista, empresa ou simplesmente amante de música, basta abrir um perfil, apenas com nome e e-mail.


A plataforma digital funciona em 10 idiomas e conta com mais de 3 000 mil certificadas, prontas para serem licenciadas para sincronizações diversas em filmes, novelas, audiovisuais, games e publicidades.



Abra um perfil na Cedro Rosa e acompanhe nossas redes digitais. https://linktr.ee/cedrorosa


Compositores, bandas e artistas podem registrar suas musicas e fazer contratos de distribuição e licenciamento e empresas da midia como TVs, Radios, produtoras de cinema e conteudo em geral podem licenciar essas obras devidamente certificadas diretamente na plataforma.



Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page