A justiça tarda, mas não...




- Bom dia Alberto, caiu da cama, não me lembro nesses quase dez anos em que trabalhamos juntos de você ter chegado antes de mim, aconteceu alguma coisa meu amigo?

Bom dia Nélson eu tive uma noite ruim, dificuldade pra dormir, dor de estômago, estou assim desde que o chefe novo resolveu que o projeto que desenvolvi e que será apresentado para a diretoria é “nosso”, na verdade mais dele do que meu.


- Nem me fala Alberto, é muita injustiça, o cara nem chegou direito aqui na empresa e já está mostrando o corvo que ele é, chega a ser surreal a cara de pau dele.

O pior é que não é a primeira vez que isso acontece, não deve ser diferente contigo Nélson, os caras se apropriam na maior cara de pau de coisas que não lhes pertence e capitalizam em cima como se fosse deles, e quer saber, ficam impunes.