top of page

A Beleza não Está nos Olhos de Quem vê!


Quando foi a última vez que você se sentiu bonito/a? E quando foi a última vez que alguém fez você sentir que não era bom o suficiente em relação à sua aparência física?


Às vezes tenho a impressão de que os apontamentos negativos sobre a nossa aparência pesam muito mais do que os elogios. Uma crítica que alguém nos fez há anos atrás pode fazer com que a gente se sinta "feio/a" por anos a fio. E esse tipo de crítica traz um sentimento de inadequação e frustração, porque sentimos que nunca estamos à altura. Mas o que devemos nos perguntar é, à altura de quem? Quem é que define padrão de beleza? E de acordo com o quê? Aposto que muitas vezes já pensamos nisso. E mesmo assim, nosso sentimento continua o mesmo. Um sentimento de que "ainda não está bom, não está do jeito que eu gostaria".


Vivenciamos e assistimos uma busca pelo ideal estético que acontece há muito tempo e que vem se intensificando cada vez mais. Estamos vivendo o momento dos preenchimentos labiais, das harmonizações faciais, da padronização da beleza, construindo rostos e corpos como em uma linha de produção.


 
 

Por quê as pessoas estão insistindo em modificar em si exatamente o que as torna únicas?

Não estou falando de ir à academia, fazer atividades físicas, alguns procedimentos estéticos. Isso tudo é manutenção da nossa saúde e de nossa auto estima, afinal, a gente precisa se cuidar e se sentir bem. Mas deveríamos refletir sobre o excesso.

Porque pra mim, todo excesso pode indicar que há algo lá dentro de nós que não vai bem. Precisamos buscar o equilíbrio. Palavra que, aliás, deveria reger nossa vida em todos os aspectos.


Porque se pararmos pra refletir de verdade, os momentos em que estamos mais bonitos normalmente não são os que estamos diante de um espelho, não estamos olhando para nós mesmos. Eles acontecem quando ganhamos um sorriso de algum ser amado, quando estamos fazendo algo que adoramos, quando damos aquela gargalhada com nossos amigos... quando praticamos uma boa ação, brincamos com os nossos pets, comemos alguma coisa que estávamos com muita vontade. Quando ouvimos aquela música que faz a gente cantar bem alto junto com o cantor.


Quando assistimos aos filhos de longe brincarem no parquinho. Quando ouvimos palavras de apreciação, carinho e valorização de alguém que é importante para nós. Quando estamos orando. Quando estamos tomando um café da tarde com a família. E esses são momentos que acontecem com frequência (pelo menos é o que queremos e esperamos).


Ah, se a gente tivesse um espelho à mão nesses momentos. E é por isso que digo: a beleza não está nos olhos de quem vê.


 

Cedro Rosa cria plataforma digital que permite registro, distribuição e licenciamento de músicas no mundo inteiro.

Tudo online!


A Cedro Rosa , produtora e distribuidora de conteúdos, com sedes no Rio de Janeiro, New York e Tokyo criou uma plataforma digital de administração e distribuição de músicas no mundo inteiro.


Para ter acesso, como artista, empresa ou simplesmente amante de música, basta abrir um perfil, apenas com nome e e-mail.


A plataforma digital funciona em 10 idiomas e conta com mais de 3 000 mil certificadas, prontas para serem licenciadas para sincronizações diversas em filmes, novelas, audiovisuais, games e publicidades.



Abra um perfil na Cedro Rosa e acompanhe nossas redes digitais. https://linktr.ee/cedrorosa


Compositores, bandas e artistas podem registrar suas musicas e fazer contratos de distribuição e licenciamento e empresas da midia como TVs, Radios, produtoras de cinema e conteudo em geral podem licenciar essas obras devidamente certificadas diretamente na plataforma.



 

O que acontece de legal na internet?


Criatividade!



Música de Qualidade? Aqui!



Por Dentro da Cedro Rosa, com MUSSA


4 comentários

+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page