top of page

A aranha


Faz algum tempo uma coisa estranha se alojou no velho baú aos pés da minha cama. Alguma coisa, viva. Tenho certeza. Percebo o ruído do arranhar as paredes internas do baú. Não sei como aquilo, uma enorme aranha ou sei lá o que é, chegou ao meu quarto. Por onde entrou? Não consigo achar a resposta. O fato é que nas noites seguintes evitei me aproximar do baú. Passei a dormir na sala. Com a TV ligada. Temia ouvir os sons que denunciassem alguma ação como um arrumar de tralhas num... Ninho.


Não bastassem os problemas do dia a dia no escritório, a ex-mulher infernizando, os filhos perdidos na vida, tinha agora essa incômoda e perturbadora visita dentro do próprio quarto. Nunca me senti tão vulnerável. Tão desprotegido na vida. Há tempos me esquivo de Rita que quer resolver questões pendentes de um divórcio demorado e doloroso. Sabendo que o final da pendenga resultará em perdas materiais. Emocionalmente não há mais o que perder. Ainda mais agora com a chegada desse bicho. ‘Esse’, sei lá o quê.


Decidi que não vai haver confronto. Nem aranha e nem Rita, que vive ligando para o escritório, passando MSN, Whatsapp. Forçando um encontro. Igual aos tempos de namoro e dos primeiros anos de casados quando queria discutir a relação. Nunca foi o meu forte. Sempre evitei.


 


Escute LOUCURA DE AMOR, de Tuninho Galante e Marceu Vieira.


 

Passados dois meses e até me sentindo mais seguro e conformado com a situação, ensaiei o retorno ao quarto. Era início da noite e, entrando pela janela a luz crepuscular do sol desenhava sombras compridas no chão da sala. As sombras se esgueiravam da janela até a entrada do quarto. Mal me aproximei e pressenti o movimento. Um forte arrepio me encrespou o corpo todo. Como se meus pelos tivessem se transformado em espinhos. Alguma coisa peluda e comprida, uma perna grande de inseto talvez, escorregou ligeira sob a fresta da porta para dentro do quarto. Tentando, acredito, fugir do invasor. No caso, eu. Minha mão com a chave parou a meio caminho. ‘Nada de abrir essa porta’, pensei de imediato. Desisti. Uma aranha gigante mora no meu quarto. O que anda sendo feito dessa vida?!!


Mais uma pendência. Coisas não resolvidas. Paralisadas feito minha mão segurando a chave. Congelada a caminho da fechadura da porta do quarto. Pendências que estão a tatuar na alma o código genético que compõe aqueles que não vencem por medo de derrotas e por isso empatam o jogo. Foi assim que vi o filho escolher um caminho tosco. Sonhava em vê-lo engenheiro, médico. Crescendo, vencendo desafios, sendo melhor que eu. Caiu nas drogas e agora trabalha como caixa de supermercado. Ana, a filha, um doce. Envolveu-se com um hippie e preferiu ir pras montanhas vender bijuterias artesanais. Não sou de impor regras. A mãe chorou. Abati-me com a notícia do primeiro neto.


Eu tinha o hábito de, no silencio da madrugada, pensar no mistério da vida. Mas isso era antes da aranha aparecer. A vida não tem cartilha nem manual. Nós a conhecemos por intermédio das pessoas. Dos outros. A vida existe ao perpassar as pessoas. É a percepção da existência. Por isso, na minha fraqueza diante da magnificência do existir, recorro ao convívio diuturno com pessoas de todos os matizes e influencias possíveis. Elas produzem o contorno, delineiam a minha visão de vida. Assim aprendo sempre um pouco mais sobre o mistério do viver. Mas ainda é sempre muito pouco.



 

Conheça outros artigos da editoria de Literatura, da revista CRIATIVOS!

 

O silêncio da casa e a impressão de ouvir ruídos no meu quarto me fez recordar disso, agora. Reflito que desde que li ‘Alice no País das Maravilhas’ e um livro ateu de Monteiro Lobato, que não sentia essa sensação. A nostalgia do fim do livro, em ‘Alice’, a triste separação de um envolvente e instigante mundo de fantasias e descobertas. No livro de Monteiro Lobato, dona Benta descarnando mitos e mostrando a realidade crua e fascinante do mundo sem um criador. Da natureza e da evolução como sementes de tudo.


Não vou mais entrar no meu quarto. Também não seria conveniente vender a casa. Podem descobrir esse monstro e eu teria que me explicar. Poderia incendiar tudo e acabar com essa coisa e pronto! Mas incêndio criminoso é facilmente desvendado por um perito judicial. Não. Melhor deixá-la viva. Qual o tempo de vida de uma aranha?


Só pode ter sido Deus quem enviou essa monstruosidade para provar que Ele existe. Que é Ele quem manda. Que é Ele quem dá as cartas. Uma aranha, ou outro bicho horripilante e asqueroso qualquer, veio aqui para dar cabo do meu futuro ou... Fazer parte dele. Uma aranha gigante. Colossal. Que a esta altura já ocupa toda a dimensão do meu quarto. Da casa.


(Conto do livro ‘Chico Buarque no Olho Mágico’ , de Laís Amaral Jr – recém-lançado).




Escute Juros de Mora, de Evandro Lima e Sergio Fonseca , com Clarice Magalhães.

Em todas as plataformas digitais, discos Cedro Rosa.


 

Como ajudar músicos, compositores e artistas brasileiros em momento de crise, sem gastar dinheiro?



Ouvindo, seguindo, e compartilhando os trabalhos destes artistas!


CD + DVD Partideiros. Quer levar pra casa? Clique aqui embaixo.


Escute a Playlist - Os Grandes Mestres do Samba – Spotify

Playlist - Cantoras incríveis - As Vozes - Spotify

Playlist MPB Esporte Fino. Embarque Agora - Spotify


 

Artistas Cedro Rosa


Mussa e o CD "Naif", na Cedro Rosa.



Didu Nogueira e seu lindo CD "IDENTIDADE"



Dudu de Morro Agudo e o HipHop de alta qualidade, na Cedro Rosa.



 

Projeto 40 ANOS DO CLUBE DO SAMBA

CD + Documentário + show de lançamento



 

Plataforma digital brasileira ajuda comunidade musical e mundo da mídia e entrenimento a licenciarem musicas certificadas para trilhas sonoras, desde um simples video no youtube a publicidade, em poucos cliques.


A Cedro Rosa lançou uma plataforma digital brasileira que ajuda artistas, compositores e produtores de TV, Cinema, Publicidade, Games a encontrar músicas certificadas para licenciamentos.


A plataforma digital da CEDRO ROSA funciona em 10 idiomas no mundo inteiro e conta com mais de 3 000 mil certificadas, prontas para serem licenciadas para sincronizações diversas em filmes, novelas, audiovisuais, games e publicidades.




Compositores, artista e bandas podem ter suas músicas nas trilhas sonoras dos maiores maiores conteúdos do mundo, através da Cedro Rosa. Produtores de conteúdo de todo mundo podem encontrar músicas certificadas, prontas para serem licenciadas.



Abra um perfil na Cedro Rosa e acompanhe nossas redes digitais. https://linktr.ee/cedrorosa


Compositores, bandas e artistas podem registrar suas musicas e fazer contratos de distribuição e licenciamento e empresas da midia como TVs, Rádios, produtoras de cinema e conteúdo em geral podem licenciar essas obras devidamente certificadas diretamente na plataforma.


 

Escute excelentes playlists da Spotify e Youtube

Repertório Cedro Rosa, disponível para trilhas sonoras e licenciamentos.




Manhattan Lounge Bossa Nova in 3 hours - Spotify

Viagem Instrumental - Spotify





Sambas para Cantar e Dançar - Youtube


 

Leia, assine e Compartilhe a revista CRIATIVOS!

O melhor da Cultura, Arte e Economia



0 comentário

Comments


+ Confira também

destaques

Essa Semana

bottom of page